Imaginando: startup de Braga que exporta tecnologia audio para o mundo

Imagine que consegue tocar uma harpa não num instrumento tradicional mas numa harpa eletrónica. Hoje isso é possível graças à invenção da Imaginando que conseguiu dar forma a esse projeto criando a Harpa Laser, um instrumento com a forma de uma harpa que substitui as cordas por raios laser.

A start up portuguesa que nasceu em Braga alia a tecnologia com a música eletrónica. A Imaginando é pioneira no desenvolvimento e comercialização de tecnologia áudio em Portugal e já conquistou o mundo.

Um dos seus projetos de eleição é a Harpa Laser, um instrumento com a forma de uma harpa que substitui as cordas por raios laser, que quando interrompidos com a passagem da mão, emite som sintetizado pelo DRC, permitindo criar melodias.

A Harpa Laser foi inicialmente desenvolvida como uma instalação da Noite Branca Braga 2015, no âmbito da iniciativa Laboratórios de Verão, promovida pelo gnration. Durante 12 horas a Harpa foi uma das grande atrações da noite, onde centenas de pessoas, sobretudo crianças, ficaram encantadas com o aparato luminoso e sonoro.

Desde aí a Harpa Laser, uma imponente estrutura de ferro concebida para dar a ideia de grandeza (com mais de 2 metros de altura), tem sido bastante requisitada para eventos e ativações de marca, um pouco por todo o país.

A Harpa Laser é na verdade um dos projetos da Imaginando que surgiu pela mão de Nuno Santos, fundador e CEO desta start up mas não é o único produto da empresa. Este empreendedor sempre teve particular interesse pela área da música eletrónico, já há mais de 17 anos quando conheceu os seus amigos Rui Antunes e Bruno Brandão e com eles usava o computador para criar música electrónica com os programas que existiam na altura: Reason, Fruity Loops (actualmente FL Studio), Cubase, Ableton Live (mais tarde). Tudo isto na altura em que o telefone mais popular era o NOKIA 3310.

Em busca de um sonho

Desde esse tempo que o sonho da música eletrónica o perseguia. Mais tarde  Nuno acabaria por estudar engenharia de Sistemas e Informática e Rui engenharia de Som. Bruno, economista e empresário de profissão e apaixonado por música, tinha sempre as últimas tendências do mercado no seu carro a rolar. Antes das responsabilidades académicas, a música era a grande paixão que fazia girar o mundo destes jovens. Fazer música, tocá-la e ao mesmo tempo promover eventos de música electrónica.

Entre completar os estudos e começar a trabalhar, a música passou para segundo plano e a tecnologia tomou conta da vida de Nuno, tendo sido parte ativa no desenvolvimento da tecnologia da DISPLAX, actualmente exportadora a nível global de tecnologia multitoque de última geração.

Com o advento dos dispositivos móveis, Nuno, que lentamente voltava a dedicar energias à música produzindo cada vez mais com o software Ableton Live, decidiu recuperar um projecto antigo: criar um controlador remoto para este software. A primeira versão deste controlador acabaria de sair para o mercado em Dezembro de 2011. Dois anos depois, em Maio de 2014, Nuno inicia um novo capítulo da sua vida, a Imaginando.

O início da Imaginando marca o regresso de um grande sonho, aliar a tecnologia com a música. Para além do LIVKONTROL, a empresa aposta na criação de um novo produto, o TKFX, um controlador remoto para o software TRAKTOR, amplamente usado por djs em todo o mundo. Depois do TKFX, viria a adaptação do seu primeiro software, o LIVKONTROL em LK.

Desde o primeiro dia que a Imaginando apostou na universalidade das suas soluções, criando software que funciona simultaneamente em iOS e Android, bem como em smartphone e tablet. Outro aspecto diferenciador da empresa é o facto de permitir aos utilizadores testar antes de comprar, disponibilizando o download gratuito das aplicações, completamente funcional durante 7 dias.

Sintetizador de eleição para muitos músicos

Em 2015, Nuno em parceria com o seu amigo Rui, começa a desenvolver um sintetizador – instrumento musical electrónico que permite a criação de sons gerados eletronicamente. Sgurgiu depois a Harpa Laser e em Março de 2016, o sintetizador chega ao mercado com o nome DRC e em poucos meses torna-se no sintetizador de eleição para muitos músicos.

Actualmente com um portfolio de três aplicações, a Imaginando tem mais de 30000 downloads mensais e afirma-se cada vez mais como um player no mercado, tendo já tido os seus produtos referidos nas maiores publicações mundiais da especialidade: Keyboard Magazine, AskAudio, Musicradar, Music Tech Magazine, Sound on Sound, Resident Advisor, Create Digital Music, etc.

Dos Estados Unidos da América chegam 30% das vendas, seguido da Alemanha (15%), Reino Unido (7%), França (6%) e Itália (5%). Portugal representa apenas 1% das vendas. Entre os utilizadores deste tipo de software estão músicos em geral, engenheiros de som, djs e produtores de música electrónica: profissionais e amadores.

Em 2016, a Imaginando foi um dos projectos finalistas da 8º Edição do Prémio Nacional das Indústrias Criativas.

Recomendadas

Três startups vencem programa de inovação da Prio

As empresas AirCO2 Fintech (Espanha), BeFC (França) e Evyon (Noruega) ganharam a sexta edição do “Jump Start”. “Perante desafios tão importantes como a transformação digital, sustentabilidade e a transição energética, acreditamos que é fundamental dar voz e colaborar com startups”, garante a diretora de I&D da petrolífera.

PremiumPortugal Ventures passa de prejuízo a lucro de 12 milhões

A sociedade do grupo Banco Português de Fomento registou um aumento de 45% na valorização da carteira de capital de risco, em relação a 2020, o que explicou os resultados líquidos positivos.

Prémio “João Vasconcelos – Empreendedor do ano 2022” atribuído aos fundadores da Coverflex

O prémio de “Empreendedor do Ano” foi entregue pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, e por Bernardo Correia, ‘country manager’ da Google Portugal, entidade parceira desta edição.
Comentários