Importações crescem 34% no primeiro trimestre de 2022. Exportações sobem 17%

Em abril de 2022, o défice da balança comercial de bens agravou-se em 1 039 milhões de euros face ao mesmo mês de 2021, atingindo 2 445 milhões de euros.

As exportações e as importações cresceram 16,9% e 33,9%, respetivamente, no primeiro trimestre do ano, em relação ao mesmo período de 2021. Comparando com o trimestre terminado em abril de 2020, no início da pandemia de Covid-19, as exportações e as importações aumentaram 53,4% e 56,1%, por esta ordem, segundo os dados divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

No primeiro trimestre de 2022, os índices de valor unitário das exportações e das importações continuaram a registar fortes variações positivas, de 16,0% e 20,3%, respetivamente, mantendo-se a perda de termos de troca registada no quatro trimestre de 2021 (+2,5% e +16,8%, nesta ordem). “Excluindo os produtos petrolíferos, os índices de valor unitário registaram variações homólogas de +13,0% e +14,4%, pela mesma ordem (+10,9% e +11,2%, no quatro trimestre de 2021)”, indica o comunicado.

Em abril de 2022, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas de +17,3% e
+29,2%, respetivamente (em relação a março, o aumento é de 13,7% e 30,8%, pela mesma ordem), graças aos sectores de Fornecimentos industriais (+26,7% e +29,7%, respetivamente) e Combustíveis e lubrificantes (+95,5% e +128,4%, pela mesma ordem). Excluindo a última categoria, as exportações e as importações aumentaram 13,1% e 18,5%, respetivamente (+12,3% e +21,0%, pela mesma ordem, em março de 2022).

“O défice da balança comercial de bens agravou-se em 1 039 milhões de euros face ao mesmo mês de 2021, atingindo 2 445 milhões de euros. Excluindo Combustíveis e lubrificantes, o défice foi 1 493 milhões de euros, aumentando 465 milhões de euros relativamente a abril de 2021”, destaca o gabinete de estatística.

Recomendadas

Calendário do PRR é para manter

Eventual adiamento do calendário do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), sugerido há poucas semanas por Marcelo Rebelo de Sousa e Mariana Vieira da Silva, será de muito difícil concretização. Foco vai permanecer na execução. O tema foi abordado nas contactos que uma equipa da Comissão Europeia teve esta quarta-feira em Lisboa com o Governo, grupos parlamentares e parceiros sociais.

Finanças reembolsam 2.475 milhões de IRS. Prazo médio de pagamento regressa ao pré-pandemia

Até agora, foram entregues cerca de 5,5 milhões de declarações de IRS pelos contribuintes, sendo que 32% foram submetidas através do IRS Automático (preenchimento automático dos dados da declaração por parte da AT, através das informações comunicadas de forma automática às Finanças) e 68% foram submetidas de forma manual, revela o Governo.

Défice orçamental cai 411 milhões até maio. Saldo primário é positivo em 2,5 mil milhões

A melhoria do saldo das Administrações Públicas até maio reflete a dissipação dos efeitos da pandemia, refere o Ministério das Finanças em comunicado.
Comentários