Importar lixo? Sim, na Suécia é possível

Segundo dados do The Independent, apenas 1% do lixo na Suécia foi para aterro no último ano.

A Suécia tornou-se muito eficiente em matéria de reciclagem, de tal forma que ficou sem lixo.

O país começou a importar desperdícios de outros países pois o processo de reciclagem bastante revolucionário transforma o lixo doméstico em energia para aquecer as casas não devendo ser descontinuado.

Segundo dados do The Independent, apenas 1% do lixo na Suécia foi para aterro no último ano, um país com um claro avanço nesta área em comparação com outras nações, por exemplo o Reino Unido, que envia o seu lixo para reciclagem noutros países com o objetivo de evitar o pagamento de multas por excesso de despejo de lixo em aterros.

Atualmente 44% do lixo no Reino Unido é reciclado, pretendendo-se que até 2020 se atinjam os 50%.

Recomendadas

Inflação na Alemanha acelera para 10% em setembro

A inflação homóloga na Alemanha terá subido para 10% em setembro, com os preços da energia e dos alimentos a subirem na sequência da guerra na Ucrânia, de acordo com os números provisórios divulgados hoje.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Economia cabo-verdiana cresceu quase 18% no segundo trimestre

O crescimento da economia cabo-verdiana voltou a acelerar no segundo trimestre, para quase 18%, que se soma a 16,8% nos primeiros três meses, indicam dados provisórios divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) cabo-verdiano.
Comentários