Inapa passa de prejuízo a lucro de 3,3 milhões em 2021

A Inapa passou de prejuízos a lucros no ano passado, ao registar um resultado líquido de 3,3 milhões de euros, contra resultados negativos de 15,5 milhões de euros em 2020.

A Inapa passou de prejuízos a lucros no ano passado, ao registar um resultado líquido de 3,3 milhões de euros, contra resultados negativos de 15,5 milhões de euros em 2020, divulgou o grupo distribuidor de papel.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Inapa diz que fechou o ano passado com lucros de 3,3 milhões de euros.

“No segundo semestre alcançámos um lucro líquido de 6,3 milhões de euros, revertendo as perdas do primeiro semestre”, afirma o presidente executivo, Diogo Rezende citado no comunicado.

No período a Inapa faturou 965 milhões de euros, menos 5% face a 2020.

“Após uma primeira metade do ano muito afetada pelas restrições ligadas à covid-19 – em que o volume de negócios se contraiu cerca de 73 milhões de euros face ao primeiro semestre do ano anterior – no segundo semestre assistimos a um crescimento do volume de negócios de 24 milhões de euros (+5,6%) face ao período homólogo”, refere a Inapa.

“O negócio da embalagem registou um crescimento de 7,7% face ao ano anterior, enquanto a área da comunicação visual foi mais penalizada pela pandemia devido ao adiamento de eventos e feiras, registando uma queda de 5,2%”, explica o grupo.

No ano passado, o resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) somou 30,8 milhões de euros, “equivalente a 3,2% das vendas, 15 milhões de euros acima de 2020”.

Face a 2020, o EBITDA cresceu 94,7%.

“Os resultados operacionais (EBIT) em 2021 foram de 15,5 milhões de euros, que comparam com -2,7 milhões de euros no ano anterior”, adianta a Inapa.

A dívida líquida consolidada diminuiu 53 milhões de euros, situando-se em 262 milhões de euros no final de dezembro.

O ano passado, acrescenta a Inapa, “marcou o fim do triénio do plano estratégico”, sendo que, neste período, as vendas aumentaram 12%, impulsionadas pela aquisição da Papyrus Deutschland.

“Esta operação permitiu que o volume anual de papel comercializado pela Inapa crescesse 15%, enquanto o mercado de papel na Europa Ocidental apresentou uma queda substancial de 20%, devido ao impacto da covid-19. A quota de mercado nas geografias em que a Inapa tem operações teve assim uma progressão de 4,2 pontos percentuais (de 13,7% para 17,9%) de 2018 para 2021”, acrescenta o presidente do grupo.

Recomendadas

PremiumSystemic tem cinco novos investidores

Carlos Loureiro, José Galamba de Oliveira, Raúl Marques, Rui Leão Martinho e Vítor Nunes são os novos sócios da consultora fundada por Sofia Santos, que apoia empresas na área da sustentabilidade e ESG.

Porquê é que o teletrabalho é usado nuns países e noutros não?

A forma como se trabalha mudou radicalmente em vários países, com as empresas a fazer a transição de funções no escritório para total ou parcialmente remotas, e com os trabalhadores a incentivar a mudança. Contudo, nem todas as nações aderiram.

PremiumVenda do Atlântico avança e espanhóis fora da corrida ao BPG

O pedido de compra do Atlântico Europa pelo Well Link Group está finalmente a evoluir, depois do acordo assinado no inicio de 2020. Já o BPG optou por abrir o processo competitivo de venda.
Comentários