Índia: prenda de Natal de 48 milhões de euros para pagar via ‘net’

Governo diz que sorteios são “um presente de Natal para a população” e que visam incentivar os indianos a usarem meios de pagamentos eletrónicos.

Narendra Modi

O Governo indiano vai sortear o equivalente a 48 milhões de euros pela população como incentivo ao uso de pagamentos eletrónicos. No meio de uma crise monetária, a Índia continua com uma percentagem baixa de pagamentos digitais, uma situação que o governo de Narendra Modi quer inverter.

A solução agora apresentada é sortear prémios em dinheiro. Para se habilitarem ao prémio, os indianos têm que ter um número de identificação que é atribuído a utilizadores de sistemas de pagamento eletrónicos.

“O programa vai começar com o primeiro sorteio a 25 de dezembro de 2016, como um presente de Natal à nação”, disse o National Institution for Transforming India, think tank governamental que desenvolveu a ideia num país com uma população de mais 1.250 milhões, e que é maioritariamente hindú.

Amitabh Kant, CEO dessa instituição, explicou que “neste momento, apenas 5% dos gastos pessoais em consumo na Índia é digital”.  Adiantou que o objetivo é “fazer dos pagamentos digitais um movimento em massa neste país”.

Quem tiver o tal número de identificação entra automaticamente num sorteio diário de 15,000 prémios de 1,000 rupias (14.17 euros). Semanalmente, serão sorteados 7,000 prémios que vão de 5,000 a 100,000 rupias (70.85 a 1,417 euros).

Os comerciantes que usem sistemas eletrónicos também podem ganhar prémios, com 7,000 sorteios semanais que vão de 2,500 rupias (35.43 euros) a 50,000 rupias (708.50 euros). No último dia do “presente de Natal”, a 14 de abril de 2017, vão ser oferecidos seis prémios adicionais desde 16,300 euros até ao grande ‘jackpot’ de quase um milhão e meio de euros.

A lotaria temporária é um incentivo à transição do país para pagamentos digitais depois de o Primeiro-Ministro Narendra Modi ter anunciado em novembro que as duas notas mais altas (500 e 1,000 rupias) seriam retiradas abruptamente de circulação.

A decisão foi tomada para travar a corrupção e evasão fiscal e o plano era substituir estas notas por novas. No entanto, 86% do dinheiro na Índia ficou sem valor de um dia para o outro e os bancos do país ficaram com dificuldades em dar vazão à procura de notas.

Relacionadas

Bancos na Índia emitem nova moeda e bloqueiam levantamentos automáticos

Na Índia a população está preocupada com a indisponibilidade de dinheiro fornecido pelos bancos, através das caixas de levantamento automático.

Quais as escolhas nos mercados emergentes? China é uma boa opção

Ao analisar o atual panorama dos mercados emergentes, o especialista da Schroders é perentório: Rússia está fora de questão.
Recomendadas

Ucrânia: Banco Mundial concede mais 540 milhões de euros a Kiev

O Banco Mundial anunciou que irá conceder um apoio adicional no valor de 530 milhões de dólares (540,6 milhões de euros) para permitir à Ucrânia “responder às necessidades urgentes causadas pela invasão russa”.

Ucrânia: Biden diz que aliados da NATO não serão “intimidados” por Putin

O Presidente norte-americano, Joe Biden, afirmou hoje que os Estados Unidos e seus aliados não se deixarão “intimidar” pelo seu homólogo russo Vladimir Putin, e prometeu que a NATO defenderá “cada centímetro” do seu território.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.
Comentários