INE: custos de construção de habitação nova sobem 13%

O INE dá conta de uma subida de 17,2% dos preços dos materiais em termos homólogos, não obstante a desaceleração de 1,6 p.p. face ao mês anterior; quanto ao custo da mão de obra, registou-se um aumentou 6,9% do mesmo em junho, uma subida de mais de 0,5 p.p face ao registado no mês anterior.

Os custos de construção de habitação terão aumentado 12,9% em junho deste ano em relação ao mês homólogo, de acordo com uma nota divulgada esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“Em junho, a variação homóloga estimada do Índice de Custos de Construção de Habitação Nova (ICCHN) foi 12,9%, taxa inferior em 0,6 p.p. à observada em maio”, indica o organismo oficial de estatística num boletim publicado esta manhã.

No que diz respeito à variação dos preços dos materiais, o INE dá conta de uma subida de 17,2% em termos homólogos, não obstante a desaceleração de 1,6 p.p. face ao mês anterior; quanto ao custo da mão de obra, registou-se um aumentou 6,9% do mesmo em junho, uma subida de mais de 0,5 p.p face ao registado no mês anterior.

De acordo com o INE, em junho, o custo dos materiais representou 10,0 p.p. na formação da taxa de variação homóloga do ICCHN (11,0 p.p. no mês anterior), enquanto a componente mão de obra contribuiu com 2,9 p.p. (2,5 p.p. em maio).

“Entre os materiais que mais contribuíram para esta evolução estão os produtos cerâmicos, com crescimentos homólogos de cerca de 80%”, é referido no mesmo comunicado, no qual o INE detalha que o “gasóleo e os aglomerados e ladrilhos de cortiça apresentaram crescimentos homólogos acima dos 30%” e “os aços, as madeiras e derivados de madeira e as obras de carpintaria e os tubos de PVC apresentaram crescimentos homólogos superiores a 20%”.

No que diz respeito à variação em cadeia em junho, o INE aponta para uma taxa de variação mensal do ICCHN de 0,4%, mês em que os custos dos
materiais caíram 0,7% e o custo da mão de obra subiu 2,1%.

“As componentes materiais e mão de obra contribuíram com -0,5 p.p. e 0,9 p.p., respetivamente, para a formação da taxa de variação mensal do ICCHN (0,4 p.p. e 0,1 p.p. em maio, pela mesma ordem”, é ainda mencionado no boletim respeitante ao índice de custos de construção de habitação nova em junho.

Recomendadas

Câmara da Lourinhã vai apoiar pagamento de rendas para fins habitacionais

A câmara da Lourinhã vai apoiar as famílias no pagamento de rendas para habitação, tendo a assembleia municipal aprovado na noite de sexta-feira um regulamento nesse sentido.

Preço médio das casas do Canadá vai custar perto de 500 mil euros até ao fim de 2023

Aumento das taxas de juro acima do previsto pelo Banco do Canadá estão a fazer com que os custos com a habitação consumam 60% das finanças das famílias, o valor mais elevado desde 1990.

Merlin Properties compra sede do Novobanco na Avenida da Liberdade por 112 milhões

A informação do comprador foi confirmada pela entidade bancária esta sexta-feira em comunicado, depois de já ter avançado com o valor do negócio nas últimas semanas.
Comentários