INE: Produção na construção subiu 2,1% em outubro

Na construção, as remunerações cresceram mais de 1% e o emprego apresentou um decréscimo no mês de outubro.

O índice de produção na construção cresce 2,1% no mês de outubro quando comparado com o mês anterior, revelam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) esta segunda-feira, 13 de dezembro.

Especificamente, o INE indica que a construção de edifícios aumentou 1,1% no décimo mês do ano, quando em setembro lhe tinha sido apontado um crescimento de 0,3%. Por sua vez, a engenharia civil desacelerou para 3,5%, perdendo 1,3 pontos percentuais.

Face aos índices de emprego e de remunerações, o gabinete estatístico mostra variações homólogas de 1,6% e de 6%, pela mesma ordem. Em relação a setembro, o emprego diminuiu 0,4% e as remunerações cresceram 1,1%.

Dados do INE da semana passada mostraram que os custos de construção aumentaram 7,4% em outubro, um valor que tem subido a um ritmo cada vez maior.

Relacionadas

PremiumCustos da construção voltam a subir e a um ritmo cada vez maior

Os dados do INE sobre os custos da construção de habitação nova em outubro mostram um crescimento homólogo cada vez maior do indicador.Escassez de mão-de-obra pode tornar-se em oportunidade no médio-prazo, defende o presidente da AICCOPN, Reis Campos.

Custos de construção aumentam 7,4% em outubro

Por sua vez, o preço dos materiais e o custo da mão de obra apresentaram variações de 8,8% e de 5,4%, respetivamente.
Recomendadas

OE2022. Pagamentos em atraso sobem para 778,1 milhões até agosto

Os pagamentos em atraso das entidades públicas atingiram os 778,1 milhões de euros em agosto, um aumento em 157,6 milhões de euros face ao mesmo período do ano anterior, avançou esta segunda-feira a Direção-Geral do Orçamento (DGO).

OE2022. Receita fiscal do Estado aumenta 22,8% até agosto para 33,5 mil milhões

A receita fiscal do Estado aumentou 22,8% até agosto face ao mesmo período do ano passado, totalizando 33.511,5 milhões de euros, segundo a Síntese da Execução Orçamental divulgada esta segunda-feira.

OE2022. Resposta à Covid-19 custou ao Estado 2.835,2 milhões até agosto

A resposta à covid-19 custou 2.835,2 milhões de euros até agosto, devido à perda de receita em 464,5 milhões de euros e ao aumento da despesa em 2.370,7 milhões, avançou esta segunda-feira a Direção-Geral do Orçamento (DGO).
Comentários