Ineo Start serve de impulsionador empresarial a Coimbra

Foram 14 as startups que testaram, durante um mês, o público-alvo, o modelo de negócio e a estratégia de entrada no mercado. No final apresentaram-se a potenciais investidores e parceiros, naquele que é já considerado o programa de aceleração de tecnologias e ideias e negócios com mais tradição em Portugal: o ineo Start. Com objetivo […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Foram 14 as startups que testaram, durante um mês, o público-alvo, o modelo de negócio e a estratégia de entrada no mercado. No final apresentaram-se a potenciais investidores e parceiros, naquele que é já considerado o programa de aceleração de tecnologias e ideias e negócios com mais tradição em Portugal: o ineo Start.

Com objetivo de apoiar a entrada no mercado de startups com tecnologias disruptivas e modelos de negócios diferenciadores, para a edição de 2016 do ineo Start foram escolhidas 14 equipas de setores que vão desde a Saúde à Educação, da Arquitetura e Construção a Transportes, do Gaming à Biotecnologia aplicada na Farmacologia e na Reprodução, entre outros.

No dia 11 de Março, todas as startups envolvidas no projeto tiveram a oportunidade de apresentar idpubçicamente as suas ideias e responderam As questões dos vários potenciais investidores e parceiros presentes como, por exemplo, a BusyAngels, FaberVentures, Portugal Ventures, ES Ventures, Caixa Capital, Beta Capital, Glintt, Sonae
Carlos Cerqueira, coordenador do ineo Start, referiu na sessão de abertura do Demo Day o objetivo de com esta iniciativa conseguir “mais empresas, mais emprego e mais riqueza na região”. Os resultados são prova disso mesmo: desde a primeira edição do ineo Start, em 2010, os 243 empreendedores, reunidos em 83 equipas, criaram 48 empresas, estando 42 ainda em atividade: uma taxa de sobrevivência de 88%.

Recomendadas

Incubadora de Coimbra lidera consórcio para agilizar testes de tecnologias na saúde

O Instituto Pedro Nunes (IPN), de Coimbra, vai liderar o consórcio nacional de um projeto europeu que pretende agilizar o processo de certificação e testes de tecnologia baseada em inteligência artificial e robótica na área da saúde.

Startup de “hackers bons” Immunefi capta 24 milhões

A empresa de Singapura, cujo CEO reside em Portugal, fechou uma ronda de investimento ‘série A’ encabeçada pela norte-americana Framework Ventures. Em menos de dois anos encaixou quase 30 milhões em capital de risco à conta da caça aos ‘bugs’ na blockchain.

Codacy levanta 15 milhões em ronda liderada pela unidade de investimento da Sonae (com áudio)

Além da Bright Pixel Capital, as sociedades de capital de risco Armilar Venture Partners, Faber Ventures, Join Capital, Caixa Capital, EQT Ventures e Iberis Capital também estiveram envolvidas no investimento.