Infarmed manda retirar do mercado lote de um medicamento para tratamento de Parkinson

A autoridade nacional do medicamento (Infarmed) mandou hoje retirar do mercado um lote do medicamento Rasagilina toLife para o tratamento da doença de Parkinson por ter sido detetada uma impureza acima do limite aceitável.

Por esta razão, a empresa Towa Pharmaceutical, SA irá proceder à recolha voluntária do lote n.º T002, com a validade novembro de 2024, do medicamento Rasagilina toLife, 1 mg, comprimido, com os números de registo 5664750 e 5664768, adianta o Infarmed num comunicado publicado no ‘site’.

Na sequência desta situação, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde determinou “a suspensão imediata” da comercialização deste lote.

O Infarmed alerta as entidades que possuam este lote de medicamento em ‘stock’ para não o venderem, dispensarem ou administrarem, devendo proceder à sua devolução.

Os doentes que estejam a utilizar medicamentos pertencentes a este lote não devem interromper o tratamento e “logo que possível, devem contactar o médico para substituir por outro lote ou um medicamento alternativo”, salienta.

Recomendadas

Ordem considera “grave” 161 vagas por ocupar na escolha de especialidades médicas

A Ordem dos Médicos considerou “grave” que 161 vagas tenham ficado por ocupar no recente concurso para o internato médico, alegando que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) “perdeu uma oportunidade”.

Pneumonia: Médicos de saúde pública recomendam novas comparticipações

A Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública (ANMSP) defende que o Estado deve comparticipar as duas novas vacinas contra a pneumonia já disponíveis em Portugal.

Covid-19: “Casa aberta” disponível para vacinação de pessoas acima dos 60 anos

As pessoas com 60 ou mais anos podem, a partir de hoje, tomar a dose de reforço da vacina contra a covid-19 e a vacina da gripe na modalidade de “casa aberta”.
Comentários