Infarmed suspende venda de lotes de um medicamento para tratar infeções graves

A Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) refere que a empresa “Merck Sharp & Dohme B.V” irá proceder à recolha voluntária do medicamento Zerbaxa 1g/0,5g pó para concentrado para solução para perfusão, com o número de registo 5665005 dos lotes “T003099”, “T003958” e “T005031”, todos com o prazo de validade de 28 de fevereiro de 2022.

covid

O Infarmed ordenou hoje a “suspensão imediata” da venda de alguns lotes do Zerbaxa, um medicamento utilizado para o tratamento de infeções intra-abdominais e do trato urinário complicadas e para pneumonias contraídas no hospital.

Em comunicado, a Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) refere que a empresa “Merck Sharp & Dohme B.V” irá proceder à recolha voluntária do medicamento Zerbaxa 1g/0,5g pó para concentrado para solução para perfusão, com o número de registo 5665005 dos lotes “T003099”, “T003958” e “T005031”, todos com o prazo de validade de 28 de fevereiro de 2022.

“Esta recolha ocorre por precaução, na sequência da deteção de resultados fora da especificação nos testes de esterilidade de lotes do medicamento fabricados com o mesmo equipamento dos lotes acima referidos”, refere o Infarmed.

Na sequência desta situação, a autoridade do medicamento determinou “a suspensão imediata da comercialização destes lotes” e apela às entidades que possuam este lote de medicamento em ‘stock’ para não o vender, dispensar ou administrar, devendo proceder à sua devolução.

Segundo o folheto informativo do medicamento, o Zerbaxa é utilizado em adultos para o tratamento de infeções complicadas no abdómen, nos rins e sistema urinário

É também indicado para o tratamento da “pneumonia adquirida no hospital (PAH), incluindo pneumonia associada ao ventilador (PAV)”

Recomendadas

Governo dos Açores anuncia seis milhões de euros para medicamentos para idosos

O vice-presidente do Governo dos Açores, Artur Lima, anunciou este sábado que o Plano e Orçamento de 2023 irá prever uma verba “histórica” para o Compamid, que apoia os idosos na aquisição de medicamentos, de seis milhões de euros.

Isolamento deixa de ser obrigatório para infetados com Covid-19

O Ministério da Saúde também aponta que os testes a covid-19 deixam de ser prescritos via SNS 24

Covid-19: Mortalidade e internamentos estáveis, infeções com tendência crescente

A mortalidade e as hospitalizações por covid-19 continuam em níveis estáveis em Portugal, mas o país regista uma tendência crescente de novos casos de infeção, indica o relatório sobre a evolução da pandemia hoje divulgado.
Comentários