Inflação atinge Ronaldo. Custo de nova mansão em Portugal dispara 70%

Subida dos preços dos materiais obriga craque a abrir os cordões à bolsa, revela imprensa britânica.

A inflação está em máximos históricos na Europa e em Portugal e nem os mais ricos escapam à escalada dos preços.

Cristiano Ronaldo está a construir uma nova mansão em Portugal e os custos dispararam 70%, revela o “The Sun”.

A obra estava inicialmente avaliada em 10 milhões de dólares (9,6 milhões de euros), mas os custos dispararam para 17 milhões de dólares (16,3 milhões de euros), devido ao aumento do preço dos materiais, segundo as fontes consultadas pelo jornal britânico.

Cristiano Ronaldo vai ganhar 115 milhões de dólares este ano (110 milhões de euros), 60 milhões em salários, 55 milhões em patrocínios, segundo as contas da “Forbes”.

A mansão está localizada na Quinta da Marinha em Cascais, na “Riviera portuguesa”, como lhe chama o periódico.

O capitão da seleção das quinas tem como objetivo mudar-se com a sua mulher Georgina Rodriguez e os seus cinco filhos para esta mansão quando deixar o futebol. O projeto deverá estar concluído no final deste ano.

A mansão vai ter piscinas interiores e exteriores e uma garagem com capacidade para 20 ‘bombas’.

A casa vai contar com dois anexos para que a mãe do craque, dona Dolores, possa ficar quando visitar a família.

Recomendadas

Cristiano Ronaldo coloca à venda jato de 20 milhões de euros

O jogador de 37 anos disponibilizou para venda o jato privado em que costuma viajar com Georgina Rodriguez e os cinco filhos, noticia hoje o diário espanhol “Esdiario”.

Ronaldo disposto a baixar consideravelmente o salário para deixar o United (com áudio)

O internacional português tem opções em Inglaterra, Alemanha, Espanha e França e está disposto a receber menos para poder assinar por um clube que jogue a Liga dos Campeões e onde possa ganhar títulos noticia o portal britânico “Independent”.

FC Porto contrata David Carmo ao SC Braga por 20 milhões de euros

Em comunicado, o clube portista informa que o defesa central assinou um contrato válido para as próximas cinco temporadas e fica com uma cláusula de rescisão de 80 milhões de euros.
Comentários