Inflação desacelera em novembro para 9,9%

“A taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor terá diminuído para 9,9% em novembro, taxa inferior em 0,2 pontos percentuais à observada no mês anterior”, revela o INE.

Depois de ter atingindo níveis históricos, a inflação desacelerou em novembro, fixando-se em 9,9%. Os dados divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que a variação homóloga dos preços registada no penúltimo mês do ano ficou 0,2 pontos percentuais abaixo do valor observado em outubro.

Por outro lado, o gabinete de estatísticas adianta que o indicador de inflação subjacente (que exclui os produtos alimentares não transformados e energéticos) agravou-se em 7,2%, mais 0,1 pontos percentuais do que no mês anterior. “É a taxa mais elevada desde dezembro de 1993”, é salientado no destaque publicado esta manhã.

Já quanto aos produtos energéticos, o INE estima que a taxa de variação homóloga terá diminuído para 24,8%, isto é, menos 2,8 pontos percentuais do que no mês anterior.

No mesmo sentido, o índice referente aos produtos alimentares não transformados desacelerou para 18,4%, menos 0,5 pontos percentuais do que a variação observada em outubro. Tal contrasta, diz o gabinete de estatísticas, com a aceleração estimada nos produtos alimentares transformados, “que terão registado uma variação de 16,8% (14,1% no mês precedente)”.

Ou seja, contas feitas, enquanto os preços da energia abrandaram, os dos alimentos aceleraram.

Os dados divulgados esta quarta-feira permitem também perceber que o Governo deverá corrigir os aumentos das pensões previstos para janeiro, já que o indicador que conta ficou acima das expectativas.

Estes são, contudo, apenas dados provisórios. Os valores definitivos serão conhecidos a 14 de dezembro.

Atualizada às 10h00

Recomendadas

Ligações ferroviárias de Lisboa a Corunha e Madrid entre projetos apoiados pela UE

O executivo comunitário anunciou hoje que escolheu 10 projetos-piloto que apoiará para estabelecer novos serviços ferroviários ou melhorar os já existentes, apontando que, no seu conjunto, “irão melhorar as ligações ferroviárias transfronteiriças em toda a União Europeia, tornando-as mais rápidas, mais frequentes e mais acessíveis”.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

“Temos o melhor pipeline de sempre em oportunidades de negócio”, salienta CEO da Webhelp Portugal

O crescimento desta empresa que proporciona serviços de apoio ao cliente, permite aumentar o investimento e criar ainda mais postos de trabalho, de acordo com Carlos Moreira, o administrador da Webhelp em Portugal, no podcast “JE Entrevista”.
Comentários