PremiumInflação nacional em novo máximo, enquanto abranda nos EUA e Alemanha

A média dos últimos onze meses, sem a parte habitacional, ultrapassa já os 5% e agosto dificilmente contraria esta tendência.

Dados os valores até agora conhecidos da inflação nos últimos doze meses, basta uma leitura de agosto acima dos 4,23% para a média anual do indicador excluindo a componente habitacional no fim deste mês chegar aos 5%, numa altura em que as pressões nos preços continuam em alta.

Os dados confirmados de julho mostram uma taxa homóloga de 9,1%, um máximo não visto desde novembro de 1992, ao passo que a inflação excluindo habitação chegou a 9,33% e as perspetivas não são de baixas nos próximos meses.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.

Respostas rápidas: é assim que pode ir para a reforma antes dos 66 anos e sete meses

Não tem 66 anos e sete meses, mas quer ir para a reforma? Há vários regimes que permitem a antecipação da pensão de velhice. O Jornal Económico explica, com base num guia do ComparaJá.

Preço médio das casas do Canadá vai custar perto de 500 mil euros até ao fim de 2023

Aumento das taxas de juro acima do previsto pelo Banco do Canadá estão a fazer com que os custos com a habitação consumam 60% das finanças das famílias, o valor mais elevado desde 1990.
Comentários