Inflação. Nestlé alerta para nova subida dos preços, após aumento de 5,2% nos primeiros três meses do ano

A Nestlé é a mais recente gigante do retalho alimentar a emitir um alerta sobre o impacto do aumento dos preços das matérias-primas combinadas com custos mais altos de energia, combustível, mão de obra e transporte.

A Nestlé, a maior empresa de alimentos do mundo, dona da KitKat, Häagen-Dazs, Nesquik, entre muitos outros, aumentou os preços dos seus produtos em 5,2% nos primeiros três meses deste ano e, esta quinta-feira, 21 de abril, voltou a alertar para uma nova subida, em breve, devido à inflação, avança o “The Guardian”.

A Nestlé é a mais recente gigante do retalho alimentar a emitir um alerta sobre o impacto do aumento dos preços das matérias-primas combinadas com custos mais altos de energia, combustível, mão de obra e transporte. A Greggs, a fabricante de bens de consumo Unilever e a cadeia de moda Next são outros dos exemplos que alertaram para as consequências do aumento da inflação.

“A inflação de custos continua a aumentar acentuadamente, o que exigirá subida dos preços e ações de mitigação ao longo do ano”, disse Mark Schneider, executivo-chefe na Nestlé.

Os receios de que a escassez de cereais e óleo de girassol produzidos na Ucrânia, bem como de produtos petroquímicos produzidos na Rússia, aumentaram a inflação existente causada pelo aumento dos preços da energia e dos combustíveis, aliada a uma recuperação da procura desde que as restrições da pandemia começaram a ser levantadas em muitas partes do mundo.

Schneider disse que a Nestlé registou um “forte crescimento orgânico das vendas”, e que aumentou os preços “de maneira responsável” nos três meses para refletir a inflação dos custos. A empresa confirmou que espera atingir as metas de vendas e lucro do ano inteiro, sustentadas com o aumento da procura pelos consumidores.

Os preços subiram mais para os produtos de animais (7,7%), seguidos pela água (7,2%), enquanto os produtos de padaria subiram 3%. As vendas subjacentes, excluindo a região russa onde o grupo interrompeu as vendas de bens não essenciais, aumentaram 7,6%.

A Purina PetCare foi o maior contribuinte para o crescimento subjacente, com as vendas a crescerem mais de 10% na Europa, à medida que a adoção de animais aumentou devido à pandemia.

Recomendadas

Bancos sujeitos a coimas até 1,5 milhões se não aplicarem diploma do Governo para crédito à habitação

Está já em vigor, a partir deste sábado, o diploma que estabelece medidas destinadas a mitigar os efeitos do incremento dos indexantes de referência de contratos de crédito para aquisição ou construção de habitação própria permanente. Bancos têm 45 dias a partir de hoje para aplicar as medidas.

Ministra da Justiça diz que é preciso melhorar condições dos processos de recuperação de empresas

“A melhoria das condições de processos de recuperação [de empresas], sobretudo em períodos de insolvência e de dúvida, como o que atravessamos, é um desafio, mas um desafio que temos de concretizar”, afirmou Catarina Sarmento e Castro.

Restaurantes da AHRESP vão assegurar alimentação dos peregrinos da Jornada Mundial da Juventude

A AHRESP vai apoiar a Fundação na “definição das regras de funcionamento da rede de restaurantes e similares que irão assegurar o fornecimento de refeições para os participantes da Jornada Mundial da Juventude e contactar restaurantes e similares para promover a sua adesão à rede, bem como promover o uso do Guia de Boas Práticas da Restauração e Bebidas junto da rede”, lê-se no comunicado.  
Comentários