Início da construção do novo hospital de São Tomé e Príncipe previsto para as próximas semanas

As obras vão ser financiadas com 17 milhões de dólares do fundo soberano do Kuwait, contraído há sete anos para reabilitação, construção de novas infraestruturas e equipamento do maior hospital do país, quando o governante também liderava o governo são-tomense.

O primeiro ministro de São tomé e príncipe, Patrice Trovoada durante entrevista em Lisboa, 11 de fevereiro de 2018. ( Acompanha texto da Lusa de 16 de fevereiro de 2018). JOÃO RELVAS/LUSA

O início da construção do novo hospital de São Tomé e Príncipe está previsto para as próximas semanas, avançou o primeiro-ministro à margem de uma “visita surpresa” ao hospital Central Dr. Ayres de Menezes, citado pela “Forbes África Lusófona”.

Segundo Patrice Trovoada, as obras vão ser financiadas com 17 milhões de dólares do fundo soberano do Kuwait, contraído há sete anos para reabilitação, construção de novas infraestruturas e equipamento do maior hospital do país, o Ayres de Menezes, quando o atual governante liderava o governo são-tomense antes de perder para uma coligação em 2018. Nessa altura, as obras ainda não tinham começado.

“Vamos seguir os procedimentos normais, transparentes, para que esse projeto que está assinado já há quase sete anos [avance], para que as pessoas possam beneficiar de um hospital”, disse.

O primeiro-ministro são-tomense elencou, durante a mesma visita, alguns dos pontos críticos do hospital, entre os quais o banco de urgência, a falta de água, bem como a organização funcional da estrutura hospitalar, sublinhando as intervenções levadas a cabo durante os anteriores períodos de governação.

“Este hospital tem muitos problemas, de canalização mal concebida, e é lamentável que se gaste dinheiro e não temos resultados”, afirmou.

Recomendadas

Portugal “acompanha” declaração condenatória da UE sobre eleições na Guiné Equatorial

“Com a proclamação dos resultados definitivos das eleições presidenciais, legislativas e municipais pelo Tribunal Constitucional da República da Guiné Equatorial, conclui-se o processo eleitoral. A este respeito, Portugal acompanha as declarações emitidas pelas organizações que integra – CPLP e UE”, fez saber o Ministério dos Negócios Estrangeiros numa nota hoje divulgada no Portal Diplomático.

Presidente da República de São Tomé e Príncipe pede investigação e responsabilização de culpados de mortes após ataque a quartel

Após o ataque de sexta-feira da semana passada ao quartel militar, numa ação classificada como “tentativa de golpe de Estado” pelas autoridades são-tomenses, o Presidente esclareceu que as “investigações prosseguem no sentido do apuramento geral da verdade”.

Sindicato dos Jornalistas da Guiné-Bissau afirma que novas licenças são “forma civilizada” de acabar com imprensa

O Governo guineense publicou, com data de 18 de outubro, um despacho conjunto dos ministros das Finanças, Ilídio Vieira Té, e da Comunicação Social, Fernando Mendonça, no qual fixa novos valores para aquisição de alvarás para atividades de radiodifusão, televisão, jornais e filmagens no país.
Comentários