Insolvências caem 23,1% nas empresas e 5,8% nos particulares em 2017

Ao todo, houve 10.803 processos de insolvência de singulares, uma queda de 5,8% face a 2016, e 2.716 de empresas que entraram em insolvência em 2017, menos 23,1% do que um ano antes. A recuperação económica global pode explicar esta evolução.

O número de insolvências, tanto de particulares como de empresas, diminuiu em 2017, segundo os dados da Infotrust.

As insolvências de empresas em 2017 somaram 2.716 e as insolvências singulares foram  10.803. Os números têm vindo a cair desde 2013, segundo a análise.

As insolvências de empresas caíram 23,1% face a 2016, altura em que totalizaram 3.343 (em 2013 tinha ascendido o número a 5.660).

Em 2017 os distritos de Lisboa, Porto, Braga e Aveiro acumularam o maior número de falências por esta ordem hierárquica. O distrito que viu mais cair o número de insolvências de um ano para o outro foi Évora (-40% face a 2016).

Já em termos de Comparativo Setorial, o setor das Industrias Transformadoras lideraram o número de insolvências (518) em 2017, ainda assim abaixo de 2016.

Já em termos de insolvências de particulares, em 2017 verificou-se uma queda de 5,8% face a 11.433 em 2016 e o Porto lidera com 3.359, mas ainda assim -6% do que em 2016.

Este ano que está a acabar viu 480 empresas pedirem um PER (Plano Especial de Revitalização) ao passo que foram contabilizados pela Infotrust 644 PER singulares. Os PER singulares atingiram o seu pico em 2016 com o número de 1.593 PER.

Já os PER das empresas foram mais altos no ano de 2013 (1.007 empresas entraram em PER).

O Observatório Infotrust analisa informação relativa a sociedades empresariais e outras entidades ativas, com sede em Portugal, com as naturezas Jurídicas de Sociedades Anónimas, Sociedades por Quotas, Sociedades Unipessoais, Entidades Públicas, Associações, Cooperativas e outras  Sociedades, lê-se no estudo que adianta ainda que não fazem parte desta análise os empresários em nome individual.

 

 

Recomendadas

CGD vai continuar com uma posição de capital acima da média da Europa, diz Paulo Macedo

O presidente da Comissão Executiva da CGD disse hoje que o banco vai continuar com uma das maiores redes de agências e com uma posição de capital acima da média da Europa e acima dos bancos portugueses.

Alliance Healthcare tem um novo CEO

Paulo Clímaco Lilaia é o novo CEO da Alliance Healthcare, anunciou a empresa que  armazena e distribui produtos farmacêuticos, em comunicado.

Unicórnio Feedzai nomeia David Henshall para o conselho de administração

O antigo presidente e CEO da norte-americana Citrix Systems juntou-se à gestão da empresa liderada por Nuno Sebastião, conhecida pela sua plataforma digital de gestão de risco e fraude financeira.
Comentários