Investimento em portos entre 2015 e 2022 ascenderá a 37 milhões de euros, adianta Governo

A secretária de Estado das Pescas estimou na quinta-feira, na Assembleia da República, que o investimento em portos, desde 2015 e até ao final do corrente ano, deverá ascender a 37 milhões de euros.

“Desde 2016 e até setembro, investimos 33 milhões de euros. Até ao final do ano, pensamos chegar aos 37 milhões de euros no investimento em portos”, afirmou Teresa Coelho, em resposta aos deputados, numa audição parlamentar conjunta com as comissões de Agricultura e Pescas e Orçamento e Finanças.

A secretária de Estado das Pescas referiu ainda que já foram aprovados os planos plurianuais de dragagens do Norte e Centro, estando para aprovação o do Sul.

Teresa Coelho, disse, por outro lado, que no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), estão previstos 21 milhões de euros para as pescas, sendo este valor destinado ao setor privado.

Deste montante, 11,3 milhões de euros estão aprovados para 37 candidaturas, 27 das quais relativas a embarcações de pesca, sete para a indústria e três para a aquicultura.

Conforme adiantou, brevemente, vai ser lançado um novo aviso de 9,7 milhões de euros e “fica esgotado o montante do PRR”.

Recomendadas

PremiumEUA e zona euro vão ter uma “aterragem dura” na pista da recessão no próximo ano

A subida das taxas de juro para controlar a inflação vai ter forte impacto na economia em 2023. Alemanha afunda acima da média, com China a crescer acima do previsto.

PremiumJoão Caiado Guerreiro: “Os vistos gold têm sido extremamente positivos para o país”

Área de Imigração deverá continuar a ser das mais dinâmicas da Caiado Guerreiro, apesar do anunciado fim dos vistos ‘gold’. Processo para cobrar cinco milhões de euros em honorários à Pharol vai a julgamento em fevereiro.

Custo de cabaz alimentar de bens básicos aumentou 21% para adultos num ano, diz BdP

O banco central revela que entre outubro de 2021 e outubro de 2022, o custo mensal médio e mediano de um cabaz básico de consumo alimentar para um adulto com cerca de 40 anos aumentou 21% e 24%, respetivamente.
Comentários