Investimento público aumentou 37,7% até novembro, excluindo as PPP

Governo diz que o investimento público aumentou até novembro, impulsionado por projetos de investimento em infra-estruturas e que o investimento na saúde ultrapassou os 200 milhões de euros.

Ministro de Estado e das Finanças, João Leão | Cristina Bernardo

O investimento público cresceu 37,7% até novembro em comparação com o ano passado para 1.136,8 milhões de euros, excluindo as parcerias público-privadas, impulsionado por projetos de investimento em infra-estruturas, de acordo com dados antecipados por fonte oficial do Ministério das Finanças ao Jornal Económico.

Segundo o Governo, excluindo as PPP, os dados de antecipação à síntese da execução orçamental mostram que o investimento público até novembro registou “uma forte aceleração” ao aumentar 37,7%, representando um acréscimo de 311 milhões de euros.

“Em comparação com o período homologo cresceu de 825,5 milhões de euros para 1.136,8 milhões de euros”, contabilizam as Finanças, explicando que “para esta aceleração contribuíram os grandes projetos de investimento estruturante nomeadamente nas infraestrutura de transporte público, como a ferrovia e os metros”.

A síntese de execução orçamental será publicada no dia 29 de dezembro, mas os dados antecipados revelam que o investimento na saúde até novembro cresceu 74%, aumentando 90,4  milhões de euros, ultrapassando os 200 milhões de euros, o que significa que em comparação com o período homólogo cresceu de 121,8 milhões de euros para 212,2 milhões de euros, dão nota as Finanças.

Até outubro, o investimento público tinha crescido 36,5% em comparação com o ano passado, excluindo as PPP, o que corresponde a um acréscimo de 266 milhões de euros, também devido aos projetos de infraestruturas de transporte público, IP e Metro de Lisboa.

Recomendadas

OE2023. Maioria dos empresários defende mexidas no IRS

Inquérito da consultora EY conclui que mais de 90% dos empresários defende alterações no IRS para mitigar efeitos da inflação – essencial para suportar o consumo privado. Empresas continuam a dar nota negativa ao sistema fiscal português e face à crise energética sinalizam como medidas prioritárias a descida do IRC e do IVA sobre todos os escalões de consumo de eletricidade consideradas.

OE2023: Conselho de Ministros extraordinário discute documento na terça-feira

O Governo discute em Conselho de Ministros extraordinário na terça-feira a proposta de Orçamento do Estado para 2023, numa reunião que marca o começo do processo de aprovação do documento, que é entregue ao parlamento na segunda-feira.

Mercado Automóvel em Portugal cai 34,7% até setembro

Apesar do mercado automóvel ter caído entre janeiro e setembro, foram matriculados mais 12,8% automóveis no mês passado do que em período homólogo de 2021.
Comentários