Investimento tecnológico traz mais eficiência à distribuição

A pandemia causada pela Covid-19 trouxe à superfície algumas fragilidades de um dos setores mais importantes para a economia: a distribuição.


O conceito de distribuição engloba: conseguir melhorar as margens de lucro, ser mais competitivo, ter sempre todos os canais de geração de procura abertos, cumprir com os prazos de entrega, etc. Para alcançar esta competitividade e responder às necessidades dos clientes e do mercado, é crucial que as empresas invistam em ferramentas empresariais tecnologicamente avançadas.

Digitalização: otimização do ciclo de distribuição

A transformação digital na distribuição pressupõe a implementação de novos métodos, técnicas, processos, inovações, etc., que ajudem a aumentar a produtividade e a melhorar as margens operacionais. Ou seja, é a aplicação de técnicas/tecnologias específicas para aperfeiçoar os movimentos de cada momento da cadeia de distribuição.

No final, o objetivo pretendido é a concretização de um ciclo de distribuição eficiente, que traz os seguintes benefícios à empresa:

  • Mais transparência na informação: a digitalização proporciona o acesso a informações em tempo real, conferindo maior visibilidade e insights sobre as operações;
  • Mais autonomia às equipas: a tecnologia digital disponibiliza o acesso a dados de clientes, stocks, aquisições anteriores, orçamentos e promoções, através de qualquer dispositivo com ligação à internet. O acesso a essas informações fomenta a confiança e a colaboração entre equipas;
  • Melhor experiência do cliente e fidelização: alguns players do setor, como a Amazon, estão certos de que a experiência de compra na plataforma é tão importante quanto os produtos nela comercializados. Os clientes esperam ter uma experiência de compra simples e fácil, sendo que as novas tecnologias aplicadas à distribuição estão a contribuir para a simplificação de todo o processo. Os clientes são cada vez mais exigentes quanto aos valores e ética na gestão empresarial e o setor da distribuição não escapa a este escrutínio. Num segmento como o da logística, as questões da sustentabilidade e da minimização da pegada ecológica assumem particular relevo. Tal aplica-se, designadamente, ao processo que medeia o momento entre a compra e a chegada do produto ao consumidor final. Desde a forma como as encomendas são transportadas, ao tempo e distância percorridos, passando pelos materiais das embalagens, tudo conta na hora de fidelizar clientes.
  • Mais mobilidade: muitas empresas de distribuição têm centenas de motoristas a trabalhar em locais remotos. Ser capaz de executar as transações através de um dispositivo móvel é fundamental. Os motoristas, independentemente da sua localização, podem atualizar o estado das entregas para melhorar a tomada de decisão no escritório, à medida que gestores recebem dados e informações em tempo real.
Como um ERP inteligente pode facilitar a visibilidade de todo a cadeia de distribuição

A Informação é o elo mais importante na cadeia de distribuição. A sua ausência pode trazer consequências graves para as empresas do setor. A escolha do ERP certo é crucial, trazendo as seguintes vantagens:

  • Maior rapidez na capacidade de resposta às mudanças das necessidades dos clientes e requisitos na rede de distribuição;
  • Mais agilidade na capacidade de se adaptar à mudança de regulamentos e requisitos de conformidade;
  • Diminuição dos níveis de desperdício relacionados com os custos associados de acesso ao inventário, recursos de transporte, operações de armazém, etc.; e
  • Melhor gestão do risco no que diz respeito à qualidade dos serviços, à rastreabilidade de mercadorias e à segurança no seu manuseamento.

Os processos manuais estão cada vez mais obsoletos, são mais lentos, geram mais erros e são pouco confiáveis. As inovações tecnológicas são o diferencial de empresas que querem ser competitivas e permitem a sua adaptação a um mercado dinâmico e com muitos desafios.

 

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com a SAGE.

Recomendadas

A Mobilidade elétrica acelera a descarbonização das empresas

Na sua definição mais simples, descarbonizar significa “tirar carbono a”. E no caso da energia, significa que cada vez mais, queremos trocar as energias fósseis, que emitem gases de efeito estufa, por mais energias verdes, renováveis.

Euribor em máximos de uma década

O que pode fazer para cobrir a subida dos juros do seu empréstimo à habitação?

Mobilidade Sustentável: conheça a aposta da Schindler

Com a missão de ser cada vez mais sustentável, a Schindler estabeleceu para o ano de 2030 uma redução de 50% nas emissões de gases com efeito de estufa das suas atividades, com base nos dados de 2020.
Comentários