Irlanda. Go Work recruta mais de 50 enfermeiros

A Go Work Saúde está a recrutar profissionais de enfermagem para o exercício de funções em hospitais públicos na Irlanda.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A Go Work Saúde, empresa do Grupo Rumos, que se dedica exclusivamente ao recrutamento para o setor da saúde está a recrutar profissionais de enfermagem para o exercício de funções em hospitais públicos nas cidades irlandesas de Dublin, Cork e Galway.

À semelhança de processos anteriores, os mais de 50 profissionais procurados terão “um salário mensal líquido na ordem dos 2.600 euros, acrescidos de pagamento extra, na ordem dos 25%, aos feriados e domingos, dentro de uma carga horária de 39 horas semanais”, assinala a empresa do Grupo Rumos em comunicado.

A oferta de trabalho inclui ainda um curso intensivo de inglês, alojamento pago no primeiro mês e apoio no processo de registo no “An Bord Altranais” (ABA), o registo necessário para trabalhar como enfermeiro(a) na Irlanda.

 

OJE

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Maxyield lembra que método contabilístico da Galp diminuiu a subida dos lucros numa altura de “windfall taxes”

O Clube dos Pequenos Acionistas entende que “os próximos relatórios de Governo Societário da Galp poderão produzir indícios sobre as razões da renúncia do CEO Andy Brown e papel do acionista Estado através da Parpública que detém 7,5% do capital, face às considerações públicas daquele sobre o impacto da windfall na companhia e na evolução do sector no país”. 

Sindicatos põem bancos a negociar com Governo a inclusão dos reformados no “pacote” para mitigar inflação

“Os bancos concordaram com a viabilidade da sugestão dos sindicatos, tendo-se comprometido a apresentá-la ao Governo”, avançam as estruturas sindicais da UGT.