Isabel dos Santos pagou investimento na NOS com empréstimos da Unitel

Operadora angolana emprestou 360 milhões de euros a uma sociedade detida pela sua própria presidente, Isabel dos Santos, segundo o jornal “Público”. Acionistas brasileiros queixam-se de “transação irregular” com parte relacionada. Unitel garante que foram cumpridas as regras.

A empresária angolana Isabel dos Santos utilizou financiamentos da Unitel para comprar uma participação na antiga Zon em 2012, segundo o “Público”. A Zon, ex-PT Multimedia, fundiu-se no ano seguinte com a Optimus, da Sonaecom, dando origem à atual NOS.

De acordo com o jornal diário, a Unitel emprestou 360 milhões a uma sociedade detida por Isabel dos Santos, em várias operações com prazo de dez anos. Isabel dos Santos é também presidente e acionista da Unitel, a maior operadora de telecomunicações angolana, pelo que assinou as operações tanto do lado de quem emprestou o dinheiro como de quem recebeu.

Contatada pelo “Público”, uma fonte oficial da Unitel garantiu que “todos os empréstimos e transacções financeiras são legítimos e legais e reflectidos nos relatórios de contas da Unitel e encontram-se devidamente auditados pelo auditor externo PwC”.

Já a operadora brasileira Oi, que herdou a participação da antiga Portugal Telecom na Unitel e trava há vários anos um braço-de-ferro com Isabel dos Santos, devido aos dividendos da operadora angolana, tem um entendimento diferente. A Oi considera que os empréstimos a Isabel dos Santos constituem financiamentos a uma parte relacionada e que “não contaram com as devidas aprovações societárias, sendo portanto transacções irregulares”.

Relacionadas

Angolano BFA vai para a bolsa com ações do BPI

Empresária Isabel dos Santos diz que o produto da venda será utilizado na expansão da instituição financeira em África e na Ásia.
Recomendadas

Dívida pública federal dos EUA supera 31 biliões de dólares

Aproximando-se do limite legal de 31,4 biliões – um limite artificial colocado pelo Congresso à capacidade de endividamento do governo federal -, a dimensão da dívida confronta uma economia que enfrenta uma inflação elevada, taxas de juro em crescendo e um dólar forte. 

Moldova mantém neutralidade mas irá fortalecer a cooperação com a NATO

A Moldova manterá a neutralidade, mas aprofundará a sua cooperação com a NATO para garantir a sua capacidade defensiva, declarou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros da Moldova, Nicu Popescu.

Espanha e Alemanha reúnem-se em cimeira pela primeira vez desde 2013

Espanha e Alemanha celebram na quarta-feira a primeira cimeira bilateral em nove anos, que coincide com um momento de sintonia entre os dois executivos em projetos como o do gasoduto para ligar a Península Ibérica à Europa central.
Comentários