ISCTE assinala 25 anos de democracia da Polónia com conferência internacional

A Polónia assinala este ano os 25 anos da democracia, os 15 anos de participação na OTAN (Organização do Tratado Atlântico Norte) e os 10 anos como Estado-membro da União Europeia. São conquistas cimentadas num processo contínuo que não envolve só este país, mas todos os que estão à sua volta. Portugal, apesar de distante, […]

A Polónia assinala este ano os 25 anos da democracia, os 15 anos de participação na OTAN (Organização do Tratado Atlântico Norte) e os 10 anos como Estado-membro da União Europeia. São conquistas cimentadas num processo contínuo que não envolve só este país, mas todos os que estão à sua volta. Portugal, apesar de distante, encontrou na Polónia um mercado de 50 milhões de habitantes, dispostos a receber o seu investimento. A Polónia tornou-se um dos destinos de eleição do investimento português e também uma das plataformas para as empresas portuguesas exportarem para outros países da Europa de Leste.

No próximo dia 13 de novembro, quinta-feira, uma conferência no ISCTE assinala esta transformação, não só da Polónia como dos países circundantes. Não só a mudança política como económica, social e militar. Com a presença de especialistas nacionais e internacionais e com a representação oficial da Polónia, abordar-se-ão questões do passado, mas sobretudo discute-se o presente e tendências para o futuro. O evento é aberto ao público e tem início no ISCTE, em Lisboa, pelas 15h00.

Trata-se de uma conferência em contexto académico sobre um assunto de inegável atualidade: tudo começou com as primeiras e históricas eleições abertas e democráticas da Europa de Leste, em Setembro de 1989. O que se desenvolveu em sequência foi um processo de reconfiguração democrática na região. Em 2014 a Polónia junta ao aniversário da democracia, 15 anos de integração na OTAN e 10 anos como Estado-membro da União Europeia. Esta conferência pretende assinalar estas datas, proporcionando um debate sobre todas as mudanças ocorridas.

Entre ops oradores encontram-se a gestora do Programa Regional para os Estados Unidos, Escandinávia e Estados Bálticos da Foundation Institute for Eastern Studies, Polónia, Kinga Redlowska, a professora de Relações Internacionais, subdiretora da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e Investigadora do Centro de Estudos Sociais, Maria Raquel Freire, o professor da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e investigador do OBSERVARE da Universidade Autónoma de Lisboa, Daniel Marcelino Rodrigues.

A colunista do OJE, Cátia Miriam Costa, investigadora do CEI-IUL será moderadora no evento, que conta também com a presença da gestora de Projeto Regional para Espanha, Portugal e América Latina, Foundation Institute for Eastern Studies, Polónia, Kasia Fossa.

OJE

Recomendadas

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.

Crise/inflação: Costa recusa razões para alarmismo sobre panorama dos créditos à habitação

António Costa procurou assegurar que o seu Governo está “atento” face ao impacto da subida dos juros nas prestações a pagar pelas famílias com créditos à habitação.

Alemanha não vai seguir “política fiscal expansionista” do Reino Unido

O Governo alemão anunciou um fundo de 200 mil milhões de euros destinado a proteger consumidores e empresas do aumento dos preços do gás impulsionado pela guerra na Ucrânia.