ISQ foi seleccionado para coordenar os ensaios das arcas congeladoras que transportam as vacinas

A empresa já iniciou os ensaios, que se irão prolongar pelos próximos dias, para avaliação da conformidade das arcas

O ISQ – Instituto de soldadura e Qualidade foi selecionado para efetuar a calibração dos sensores que monitorizam as temperaturas de conservação das arcas congeladoras que vão receber nos próximos dias as primeiras doses das vacinas contra a Covid-19.

“Estamos ainda a fazer os ensaios de avaliação de conformidade das arcas.  Os ensaios já se iniciaram e irão continuar nos próximos dias”, assegura um comunicado do ISQ.

De salientar que esta empresa já realiza a avaliação da conformidade e ensaios a Dispositivos Médicos (DM) e Equipamentos de Proteção Individual (EPI), “apoiando os fabricantes na execução do procedimento de avaliação de conformidade e na respetiva avaliação a submeter à autoridade de fiscalização”, de acordo com o referido comunicado.

“O ISQ realiza ainda os ensaios de avaliação necessários às máscaras de uso comunitário, apoiando na elaboração do dossier de produto e no processo de certificação CWA”, adianta a mesma nota, acrescentando que, “adicionalmente disponibiliza ao mercado o serviço COVID OUT”.

A este propósito, o ISQ recorda que, segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde, a Covid-19 pode ser transmitida por contacto com superfícies, onde o vírus pode permanecer ativo vários dias.

Por isso, o ISQ desenvolveu este serviço, o COVID OUT, “com vista à identificação, análise, avaliação e tratamento do risco de transmissão do Coronavírus SARS-CoV-2”.

“Garantimos assim aos utilizadores dos espaços a confiança e segurança necessárias à sua utilização através de identificação de fatores de risco e pontos críticos, definição de um plano de amostragem para recolha e análise de amostras, com resultados em 48 horas, plano integrado de ações e monitorização da eficácia das medidas de controlo implementadas”, garante o comunicado em questão.

Recomendadas

Covid-19: China anula várias medidas de prevenção e sinaliza fim da estratégia ‘zero casos’ (com áudio)

O Conselho de Estado (Executivo) anunciou que quem testar positivo para o vírus pode, a partir de agora, cumprir isolamento em casa, em vez de ser enviado para instalações designadas, muitas vezes em condições degradantes.

Covid-19: Pandemia provocou mais 300 mil mortes na UE do que as oficiais, diz OCDE

“No final de outubro de 2022, mais de 1,1 milhões de mortes de covid-19 foram reportadas em todos os 27 países da UE, mas os dados sobre o excesso de mortalidade sugerem que se trata de uma subestimativa e que mais 300 mil pessoas morreram devido ao efeito direto ou indireto da pandemia”, refere o relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Comissão Europeia (CE).

Covid-19: Problemas de saúde mental aumentaram na Europa, sobretudo nos jovens

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) explica no relatório comparativo da situação de saúde na Europa que, enquanto em 2019 a percentagem de jovens entre 15 e 24 anos com sintomas de depressão era de 6%, contra 7% nos adultos, com o coronavírus os números aumentaram em todos os países para os quais existem dados.
Comentários