Israel convoca embaixadores dos países do Conselho de Segurança

Representantes de Angola, China, França, Rússia, Grã-Bretanha, Espanha, Egito, Japão, Ucrânia e Uruguai foram chamados a Jerusalém para uma “reunião de clarificação”.

REUTERS/Dan Balilty

O Governo de Israel convocou para este domingo de Natal os embaixadores dos países do Conselho de Segurança da ONU, a quem censurou o apoio à resolução aprovada sexta-feira, que considera ilegais os colonatos judeus em território palestiniano.

Os diplomatas de Angola, China, França, Rússia, Grã-Bretanha, Espanha, Egito, Japão, Ucrânia e Uruguai foram chamados ao Ministério dos Negócios Estrangeiros, em Jerusalém, para uma “reunião de clarificação”, segundo fontes diplomáticas consultadas pela agência noticiosa EFE.

As mesmas fontes explicaram que pelo facto de hoje ser Natal, alguns dos embaixadores não se encontram em Israel, tendo sido substituídos pelos encarregados de negócios, escreve a agência Lusa.

O gabinete do primeiro-ministro Benjamim Netanyahu, que detém também a pasta dos Negócios Estrangeiros, também convocou o embaixador dos Estados Unidos, Dan Shapiro, com a intenção de “reprovar” a abstenção dos norte-americanos nas Nações Unidas. Trata-se de uma convocatória sem precedentes na história diplomática destes dois aliados.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou, por 14 votos a favor e nenhum contra, na passada sexta-feira, uma resolução a exigir a Israel o fim “imediato” e “completo” da política de colonatos nos territórios palestinianos.

Os Estados Unidos, depois de terem vetado em 2011 uma resolução parecida, abstiveram-se, o que permitiu que a resolução fosse aprovada pelos restantes membros do Conselho de Segurança.

A resolução exige que “Israel cesse imediatamente e completamente todas as atividades de colonização (os colonatos) no território palestiniano ocupado, incluindo Jerusalém Oriental”.

Recomendadas

Primeira-ministra da Finlândia lamenta atrasos na ratificação da entrada do país e da Suécia na NATO

“O processo está a demorar mais do que gostaríamos. Já deveríamos ter sido aceites e o processo de ratificação deveria estar concluído”, disse Sanna Marin numa entrevista na rádio pública finlandesa, citada pela agência EFE.

Pelo menos 11 mortos em deslizamento de terras nos Camarões

De acordo com a agência France-Presse (AFP), ao início da noite, quatro corpos, cobertos por lençóis brancos, foram retirados pela polícia no bairro de Damas, na periferia de Iaundé. No local, relata um jornalista da AFP, estavam hoje à noite centenas de moradores em pânico, à procura de familiares e amigos, e equipas de resgate a tentar chegar ao local do acidente.

Cabo Verde quer reforçar combate à pobreza com aumento de 25% da taxa turística

Governo liderado por Ulisses Correia e Silva prevê arrecadar 8,6 milhões de euros com o aumento da taxa, que serão canalizados para o fundo de financiamento Programa Mais, Mobilização pela Aceleração da Inclusão Social, concebido para apoiar projetos de combate à pobreza extrema e exclusão social, segundo a Forbes África Lusófona.
Comentários