Israel e Marrocos concordam em normalizar relações diplomáticas

Israel e Marrocos convergiram num acordo mediado pelos Estados Unidos, tornando Marrocos no quarto país árabe a deixar de lado as hostilidades com Israel nos últimos quatro meses. A Frente Polisário é a moeda de troca.

Getty Images

A Casa Branca disse esta quinta-feira que Marrocos aceitou ser o quarto país muçulmano a normalizar as relações com Israel – juntando-se assim ao grupo formado pelos Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Sudão.

Como parte do acordo, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, concordou em reconhecer a soberania do Marrocos sobre o Saara Ocidental – o que com certeza será dificilmente compaginável com qualquer acordo internacional, dado que a ONU não aceita esta soberania. Trump selou o acordo num telefonema feira com o rei Mohammed VI do Marrocos.

Segundo os jornais norte-americanos, Marrocos estabelecerá relações diplomáticas plenas e retomará os contactos oficiais com Israel, concederá licenças de uso de seu espaço aéreo e também, dentro de semanas, acordará a realização de voos diretos de e para Israel.

“Marrocos vai reabrir seus escritórios de ligação em Rabat e Tel Aviv imediatamente com a intenção de abrir embaixadas. E vai promover a cooperação económica entre empresas israelitas e marroquinas”, disse um dos assessores da Casa Branca, Jared Kushner.

Os palestinianos têm criticado os acordos de normalização, dizendo que os países muçulmanos retrocederam em relação à causa da paz ao abandonarem uma antiga exigência de que Israel aceite um Estado palestiniano.

Embora seja esperado que Biden mova a política externa dos Estados Unidos para longe da postura ‘América em Primeiro Lugar’ de Trump, o novo presidente já deu indicações de que continuará a procurar aquilo a que Trump chamou os ‘Acordos de Abraão’ entre Israel e as nações árabes e muçulmanas.

Recomendadas

Irão: ‘Polícia da moralidade’ poderá ser substituída por “novas tecnologias”

O Centro de Promoção da Virtude e Proibição do Vício do Irão afirmou hoje “que a missão da polícia da moralidade terminou”, mas sublinhou que estão a ser estudadas novas tecnologias para controlar o vestuário das mulheres.

Ucrânia: Operadora de eletricidade anuncia cortes de emergência em todo o país

A operadora de eletricidade ucraniana Ukrenergo avisou hoje que vai ser preciso realizar cortes de energia de emergência em toda a Ucrânia, devido aos mais recentes ataques russos.

Mike Pence rejeita comentários de Trump contra a Constituição dos EUA

O ex-vice-presidente norte-americano Mike Pence rejeitou hoje as afirmações de Donald Trump de que deveria “acabar-se” com a Constituição do país para que pudesse ser reintegrado na Presidência.
Comentários