Itália pede suspensão de travessias ilegais de África para a Europa

O ministro do Interior italiano, Matteo Piantedosi, disse hoje que as travessias de migrantes do norte da África para Itália devem ser interrompidas e que o seu Governo tem um plano para este problema europeu.

Refugees crossing the Mediterranean sea on a boat, heading from Turkish coast to the northeastern Greek island of Lesbos, 29 January 2016.

Piantedosi invocou a recente descoberta do corpo de uma criança num pequeno barco ao largo da região de Lampedusa para justificar a decisão do Governo italiano, argumentando que esse facto “prova que as travessias devem ser interrompidas o mais depressa possível”.

“Muitas vezes as pessoas acham que as ações desenvolvidas para tentar acabar com este tráfico é orientada por não se sabe bem o quê. Na realidade, é porque esta situação não é sustentável”, disse o ministro do Interior italiano.

“Vamos concretizar esta medida, que estamos a planear como Governo, para o Norte da África. E vamos, sobretudo, intensificar as relações com esses países para acabar com o tráfico, apoiando-os no seu desenvolvimento económico”, prometeu Piantedosi, em declarações aos jornalistas.

O ministro fez esta promessa após a França ter divulgado um apelo aos países europeus para encontrar uma solução para o problema da migração ilegal no Mediterrâneo, após um diferendo sobre o acolhimento de pessoas resgatadas no mar pelo Governo italiano.

Recentemente, o ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, pediu a “todos os outros participantes” do mecanismo europeu de realocação de migrantes, “em particular à Alemanha”, para suspenderem a receção de refugiados atualmente em Itália.

Recomendadas

Presidente de Taiwan falha estratégia de usar a China como ameaça

Tsai Ing-wen renunciou ao cargo de líder do Partido Democrático Progressista depois de a sua estratégia de enquadrar as eleições locais como uma demonstração de desafio à China não ter conquistado o eleitorado.

NATO Industrial Advisory reúne com a indústria da defesa em Gaia

Órgão consultivo e de assessoria de alto-nível que atua como foco e porta-voz das indústrias e das associações nacionais de defesa e segurança junto da NATO, reúne de 28 a 30 de novembro com 51 entidades de 25 países.

Obiang reeleito Presidente da Guiné Equatorial com 94,9% dos votos

O presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, ganhou as eleições presidenciais com 94,9%, anunciou a Junta Eleitoral Nacional, pelo que avança para o sexto mandato de sete anos. A oposição queixa-se de fraude generalizada.
Comentários