ITSCREDIT: a FinTech portuguesa que ‘faz’ banca digital

A ITSCREDIT produz software que está na base dos serviços financeiros digitais utilizados pela banca. Depois de ter lançado uma solução tecnológica para o crédito ao consumo, quer agora lançar uma ‘app’ para o crédito à habitação online.

A FinTech portuguesa ITSCREDIT criou uma app que permite aos clientes dos bancos gerirem em tempo real todas as operações de crédito que tenham em curso. Mas não só: a aplicação para o smartphone permite ainda que os utilizadores obtenham financiamento para novos créditos, num processo inteiramente online.

A ITSCREDIT nasceu em 2018 mas a experiência em desenvolver serviços de tecnologia financeira vem de trás. “Em 2018 fizemos um spinoff, uma cisão, da ITSECTOR, onde tínhamos vários projetos na área do crédito”, explicou o CEO das duas empresas, João Lima Pinto.

Fundada em 2005 com o objetivo de produzir serviços tecnológicos para a banca, a ITSECTOR já conta com 430 colaboradores entre os cinco pólos tecnológicos espalhados de norte a sul do país: Porto, Lisboa, Braga, Aveiro e Bragança.

Entretanto, “fez a implementação de software para a banca”, disse o CEO. “Fizemos o internet banking da Caixa Geral de Depósitos, desenvolvemos as funcionalidades da app do Millennium bcp e ajudámos nas soluções mobile do Bank Millennium (o banco que o BCP detém na Polónia)”, explicou Lima Pinto.

A aposta na banca digital da ITSECTOR parece ter sido acertada. Em 2018, “fechámos com 18 milhões de euros, mais 25% face a 2017”, disse o CEO.

Estas duas FinTech demonstram como as startups que desenvolvem tecnologia para a indústria financeira estão a ‘invadir’ as atividades da cadeia de valor que, até há relativamente pouco tempo, estavam na esfera exclusiva dos bancos tradicionais.

Especialista em crédito bancário, a ITSCREDIT conta, entre os seus clientes, com o banco BNI Europa, um banco que nasceu digital e que representa a nova vaga da banca.

“O nosso objetivo é sermos o mais abertos possível e, depois, abranger o maior número de parcerias”, disse Lima Pinto.

O BNI Europa, liderado por Pedro Pinto Coelho, depois de criar “uma aplicação mobile que permitisse aos clientes abrir contas e gerir as suas contas de uma forma simples”, focou-se na concessão de crédito ao consumo, com “uma experiência totalmente digital”, explicou o CEO ao Jornal Económico.

Sob a marca Puzzle, o BNI Europa conseguiu colocar no mercado “um produto que identifica o cliente, analisa o perfil de risco do cliente e consegue assinar o contrato de crédito com o cliente, tudo de forma digital, sem que o cliente precise de assinar qualquer papel [físico]”, disse Lima Pinto.

No sítio da internet do Puzzle, o BNI Europa garante se o cliente assinar o contrato digital de crédito até à uma da tarde dos dias úteis, receberá o crédito na conta no próprio dia ou até ao final do dia seguinte; se o contrato for assinado depois da uma tarde, receberá o crédito num prazo máximo de 48 horas; e, se a assinatura ocorrer num dia feriado ou durante o fim-de-semana, o crédito é transferido para a conta do cliente no dia útil seguinte.

A tecnologia que suporta o Puzzle foi desenvolvida pela ITSCREDIT, mas a empresa já está a trabalhar noutros produtos de crédito. “Queremos tornar o crédito à habitação 100% online”, disse Lima Pinto, CEO da FinTech.

Recentemente, a FinTech portuguesa participou na feira tecnológica Finovate, em Londres, onde simulou o processo de pedido de um crédito à habitação e a respectiva aprovação dentro da app.

Mas a app vai mais além e introduziu o conceito de ‘customer self-service‘, explicou Lima Pinto. O cliente pode, na aplicação da ITSCREDIT, proceder à amortização antecipada do crédito, diminuir o montante das prestações, através do alargamento do prazo ou, se necessitar de mais crédito, pode refinanciar-se e obter financiamento de montante idêntico à amortização do capital inicial já feita.

O objetivo? “É o cliente estar em controlo das suas finanças”, frisou Lima Pinto.

Recomendadas

Bancos sujeitos a coimas até 1,5 milhões se não aplicarem diploma do Governo para crédito à habitação

Está já em vigor, a partir deste sábado, o diploma que estabelece medidas destinadas a mitigar os efeitos do incremento dos indexantes de referência de contratos de crédito para aquisição ou construção de habitação própria permanente. Bancos têm 45 dias a partir de hoje para aplicar as medidas.

Ministra da Justiça diz que é preciso melhorar condições dos processos de recuperação de empresas

“A melhoria das condições de processos de recuperação [de empresas], sobretudo em períodos de insolvência e de dúvida, como o que atravessamos, é um desafio, mas um desafio que temos de concretizar”, afirmou Catarina Sarmento e Castro.

Restaurantes da AHRESP vão assegurar alimentação dos peregrinos da Jornada Mundial da Juventude

A AHRESP vai apoiar a Fundação na “definição das regras de funcionamento da rede de restaurantes e similares que irão assegurar o fornecimento de refeições para os participantes da Jornada Mundial da Juventude e contactar restaurantes e similares para promover a sua adesão à rede, bem como promover o uso do Guia de Boas Práticas da Restauração e Bebidas junto da rede”, lê-se no comunicado.  
Comentários