IYS 2015. Que o solo continue a ser festejado e preservado

O Dia do Solo (5 de dezembro) é celebrado por todo o mundo. Esta é uma data festiva desde a 68.ª sessão da Assembleia-Geral das Nações Unidas, realizada em 20 de dezembro de 2013, na qual foi aprovada a resolução (A/RES/68/232) que declarou esta data como o Dia Mundial do Solo (World Soil Day, WSD).


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Desta sessão saiu ainda a aprovação do ano de 2015 como o Ano Internacional dos Solos (International Year of Soils, IYS 2015).

No âmbito desta decisão, a Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas, foi nomeada para implementar o IYS 2015, no contexto da Parceria Global de solo e em colaboração com os governos e o secretariado da Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação. E desde logo ficou clara a principal meta a atingir com esta iniciativa: aumentar a consciencialização e compreensão da importância do solo para a segurança alimentar e funções essenciais dos ecossistemas.

Para tal, também os objetivos específicos do IYS 2015 foram traçados: aumentar a consciência plena entre sociedade civil e decisores sobre a profunda importância do solo para a vida humana; educar o público sobre o papel crucial que o solo desempenha na segurança alimentar, adaptação e mitigação das alterações climáticas, os serviços essenciais dos ecossistemas, redução da pobreza e desenvolvimento sustentável; apoiar as políticas e ações efetivas para a gestão sustentável e proteção do recurso solo; promover o investimento em atividades de gestão sustentável do solo para desenvolver e manter solos saudáveis para diferentes utilizadores da terra e grupos populacionais; fortalecer iniciativas relacionadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e agenda pós-2015; e, por último, fomentar o reforço da capacidade para a rápida recolha de informações sobre o solo e monitorização a todos os níveis: global, regional e nacional.

IYS em Portugal
Em Portugal, uma das entidades que, desde o início, se associou esta celebração foi a Parceria Portuguesa para os Solos, entidade constituída pela Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural,  Direção-Geral do Território, Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas,  Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, Sociedade Portuguesa de Ciência do Solo – Instituto Superior de Agronomia e pela Universidade de Évora.

Segundo a Parceria, o seu envolvimento nesta iniciativa justifica-se pelo facto de as Nações Unidas desta forma reconhecerem o “papel vital do solo como base para a segurança alimentar, a prestação de serviços dos ecossistemas, incluindo a adaptação e mitigação a alterações climáticas e a importância da sua salvaguarda para uma gestão sustentável do território nacional”.

Ao longo de 2015, a Parceria, comungando dos objetivos base desta iniciativa, replicou algumas das principais metas estabelecidas pelas Nações Unidas e, por isso, desenvolveu todo um programa de ação no sentido de aumentar a consciência na sociedade civil portuguesa e junto dos decisores na esfera nacional para a importância de que se reveste este recurso e do quanto está por fazer, e importa fazer, para  melhor o gerir e proteger.

Foram ainda feitos alertas para o papel crucial do solo na segurança alimentar, adaptação e mitigação das alterações climáticas, entre outros, e foi sublinhada a necessidade de reforçar e agilizar a recolha de informações sobre o solo e a sua monitorização, bem como de apostar em iniciativas relacionadas com os “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”.

OJE

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Desemprego estabiliza nos 6,1%, mas população empregada recua

A taxa de desemprego manteve-se em 6,1% em outubro, mas a população empregada diminuiu, tendo aumentado a subutilização do trabalho.

Portal das Finanças está ”temporariamente indisponível”, diz Autoridade Tributária

Milhares de contribuintes não estão hoje a conseguir aceder ao Portal das Finanças. AT diz que está temporariamente indisponível devido à renovação dos certificados digitais e que os serviços voltarão a estar operacionais “brevemente”. Bug informático surge no última dia do prazo para pagamento do IMI. Fisco assegura que não está em curso qualquer ataque informático.