Já viu o “Jogo Económico?”: Quem manda nos clubes e SADs a nível mundial?

Quem manda nos clubes e SADs do futebol mundial? Nesta edição, analisámos as impressionantes conclusões de um estudo sobre a propriedade dos clubes com Luís Miguel Henrique, João Marcelino e Fernando Veiga Gomes.

Neste programa debatemos o inédito “Estudo global sobre os proprietários dos clubes” desenvolvido elaborado pela Union Internacionale des Avocats (UIA), a Sport Integrity Global Alliance (SIGA) e o Centro Internacional para a Segurança no Desporto (ICSS INSIGHT), e que foi realizado em 25 países como EUA, Japão, China, México, Rússia, Turquia, Inglaterra, Espanha, Itália, França e Portugal.

Nesta edição, os comentadores residentes, o jornalista João Marcelino e o advogado e consultor Luís Miguel Henrique, moderados pelo jornalista José Carlos Lourinho, debateram os motivos para a falta de escrutínio quanto aos proprietários, acionistas e investidores dos clubes à escala mundial. Para esta edição, contámos com a participação especial de Fernando Veiga Gomes, presidente da Comissão de Direito do Desporto da UIA – União Internacional de Advogados.

Recomendadas

Wolves. A um mês do Mundial, o maior fornecedor da Seleção Nacional está em crise profunda

A pouco mais de um mês para o Mundial, a Seleção portuguesa corre o risco de ter uma boa fatia dos convocados a lutar pela manutenção na Premier League. O Wolves tem alguns dos melhores jogadores portugueses da atualidade, com um forte investimento sobretudo em jogadores da Gestifute. Tema estará em debate na edição desta sexta-feira do programa “Jogo Económico”.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira, 6 de outubro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta quinta-feira.

António Costa e Pedro Sánchez querem um Mundial2030 “para a paz”

“Já demonstrámos capacidade para organizar eventos de primeira linha. Portugal e Espanha estão prontos para receber, juntamente com a Ucrânia, o Mundial de futebol de 2030. Queremos um campeonato para a paz, mostrar o melhor do desporto, mas também os melhores valores da Europa”, escreveu o primeiro-ministro luso na rede social Twiiter, mensagem que também foi publicada pelo presidente do governo espanhol.
Comentários