Jair Bolsonaro deveria entregar faixa presidencial a Lula da Silva, defende vice-presidente

O vice-presidente do Brasil, general Hamilton Mourão, defendeu hoje em Lisboa que Jair Bolsonaro deveria entregar a faixa presidencial, símbolo da transmissão de poder, ao Presidente eleito, Lula da Silva.

Lula e Jair Bolsonaro – Evaristo Sa/AFP/Marcos Corrêa/PR

“Na minha visão, o Presidente deveria passar a faixa porque é uma questão de Presidente para Presidente. Independente do processo, independente de gostar ou não da pessoa. É uma questão institucional”, disse Hamilton Mourão.

O vice-presidente do Brasil, que está desde segunda-feira a realizar uma visita oficial de quatro dias a Portugal, falava à comunicação social no final de uma visita à sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“Eu não sou o Presidente. Se por acaso o Presidente renunciasse ao cargo e eu me tornasse Presidente, eu teria essa responsabilidade [entregar a faixa presidencial ao Presidente eleito]. Mas eu não tenho essa responsabilidade. Então, eu não posso, se por acaso o Presidente Bolsonaro não for, vestir aquela faixa, retirá-la e entregá-la ao Presidente Lula que é o eleito”, afirmou.

“Eu teria que dobrá-la e entregar bonitinho, dobradinho. Então para isso qualquer pessoa que for escalada pode fazer. Porque é um momento de júbilo da chapa [candidatura] que foi eleita”, acrescentou.

Luiz Inácio Lula da Silva ganhou a segunda volta das eleições presidenciais realizadas em 30 de outubro por uma margem estreita, recebendo 50,9% dos votos, contra 49,1% para Jair Bolsonaro, que procurava um novo mandato de quatro anos.

Questionado sobre de quem partiu a iniciativa da sua visita a Portugal, se do seu gabinete ou de Jair Bolsonaro, Hamilton Mourão respondeu que “já estava consertada com o Presidente Bolsonaro”.

“Nós já deveríamos ter vindo antes, mas por problemas de agenda – tivemos aí o calendário eleitoral – e, como candidato, eu tive que me dedicar à minha eleição”, frisou, recordando que foi eleito para o Senado brasileiro.

E sobre a sua relação com Jair Bolsonaro, Hamilton Mourão disse que é uma relação “de dois companheiros que se conhecem há mais de 40 anos”.

Recomendadas

Mota-Engil Engenharia e Instituto de Formação da CPLP reforçam parceria

“A 2ª edição do Projeto Integrado de Formação, Capacitação e Mobilidade de Recursos Humanos já está a ser preparada, procurando combater a imigração irregular e de risco e contribuir para colmatar a necessidade de trabalhadores no setor da Construção Civil em Portugal”, segundo a Mota-Engil.

APU e PND defendem que atual CNE da Guiné-Bissau tem condições para organizar legislativas

A Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) e o Partido da Nova Democracia defenderam hoje a realização de legislativas com a atual Comissão Nacional de Eleições, apesar da caducidade do mandato.

Adiado início de julgamento de guineenses acusados de tentativa de golpe de Estado

 O julgamento de 25 pessoas acusadas de tentativa de golpe de Estado na Guiné-Bissau, que deveria começar hoje, ficou adiado para uma nova data devido a problemas logísticos, lê-se no despacho do juiz titular do processo, João Gomes Cá.
Comentários