Jatos privados de oligarcas russos continuam a entrar e sair da UE apesar das sanções

Roman Abramovich, Alisher Usmanov e Igor Shuvalov foram algum dos oligarcas russos que aterraram no espaço europeu com os seus jatos privados.

As sanções do ocidente aos oligarcas russos parecem não ter efeito nos multimilionários russos. Os jatos privados dos ricos e dos oficiais da Rússia continuam a entrar e sair da União Europeia e do Reino Unido, apesar da entrada em países da UE estar proibida pelas sanções, revela o “The Guardian”.

Roman Abramovich, Alisher Usmanov e Igor Shuvalov foram algum dos oligarcas russos que aterraram no espaço europeu com os seus jatos privados. Por exemplo, a investigação da publicação adianta que Shuvalov viajou entre Paris, Genebra, Milão, Munique, Moscovo e Helsínquia, enquanto Usmanov foi de Florença ao Turquemenistão e de Munique ao Uzbequistão e Eugene Shvidler viajou entre os Estados Unidos e o Reino Unido.

A investigação do “The Guardian” mostra que os oligarcas russos também escolhem viajar para os Emirados Árabes Unidos, um país que não se envolveu nas sanções do ocidente.

Atualmente, um dos jatos privados do dono do Chelsea encontra-se bloqueado na Letónia e as autoridades apenas dão ordem de saída quando se comprovar que o título de propriedade está situado no Luxemburgo. Caso se comprove que a aeronave é propriedade de Abramovich, a mesma fica detida por ser considerada um bem congelado pelas autoridades europeias.

De relembrar que os super iates dos oligarcas têm sido apreendidos em vários portos europeus.

Recomendadas

Lukashenko: “Principal perigo na Ucrânia é que nazismo se transforme em fascismo”

O presidente da Bielorrússia prevê que o “fascismo” tenha que ser “combatido na Alemanha, França, Inglaterra, Espanha”.

Biden dá primeiro passo para Congresso avaliar ampliação da NATO

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, começou hoje o processo para que o Congresso americano avalie a adesão à NATO da Finlândia e da Suécia.

Lukashenko acusa Kiev de disparar mísseis contra a Bielorrússia

O presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, afirmou hoje que o seu exército intercetou mísseis disparados da Ucrânia que se dirigiam contra a Bielorrússia.
Comentários