JE editors Talks: Cibersegurança e IoT. Assista em direto a 16 de abril

Uma conversa sobre a Cibersegurança e a IoT e os desafios e riscos que conhecemos para o nosso futuro. Assista em direto no próximo dia 16 de abril, às 17h00.

Em complemento ao caderno especial sobre Cibersegurança e IoT (Internet of Things) que acompanhará a mais recente edição em papel d’O Jornal Económico de dia 9 de abril, será transmitida em direto uma talk sobre o mesmo tema no próximo dia 16 de abril.

Nela, abordaremos a importância da cibersegurança na Indústria 4.0 e na IoT. Será uma boa oportunidade para entender estes conceitos, os riscos (e como os mitigar) e os desafios que se colocam para o futuro, seja no setor empresarial e industrial ou do ponto de vista do utilizador.

Numa altura em que é cada vez mais difícil delinear fronteiras entre o mundo real e o mundo digital, há que compreender o impacto que estas matérias têm em todos os parâmetros do nossa sociedade e que enquadramentos legais existem, ou estão em meios de existir, para lidarmos cada vez melhor com o tema.

A talk “Cibersegurança e IoT” será transmitida em direto, no site e Facebook d’O Jornal Económico, a 16 de abril às 17h00.

 

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com a DXC Technology Portugal, F.REGO, MDS Portugal e GMV.

Recomendadas

Digi e Cellnex celebram acordo para instalação de rede 5G em Portugal

Esta é a primeira informação oficial a surgir depois de a Digi ter investido mais de 67 milhões de euros na compra de licenças 5G no leilão da Anacom.

Mastercard quer oferecer soluções tecnológicas de pagamento que incluam criptomoedas

A Economista Responsável pelos Mercados da Europa, Médio-Oriente e África no Instituto Económico da Mastercard, Natalia Lechmanova, mostrou como os hábitos dos consumidores estão a alterar-se nas economias ocidentais, onde “as pessoas estão a dar cada vez mais prioridade às experiências e menos a “coisas”.

Mobilidade Sustentável: conheça a aposta da Schindler

Com a missão de ser cada vez mais sustentável, a Schindler estabeleceu para o ano de 2030 uma redução de 50% nas emissões de gases com efeito de estufa das suas atividades, com base nos dados de 2020.
Comentários