JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira, 3 de outubro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.

Cristina Bernardo

 

Ouça e acompanhe o podcast “JE Notícias” em:

Spotify | Google Podcasts | Apple Podcasts

 

 
A Mota-Engil assinou um contrato no valor de 1,3 mil milhões de euros no México, anunciou esta segunda-feira a empresa.

Este contrato visa a construção de várias linhas de metro em Monterrey, cidade localizada no estado de Nuevo León, no nordeste do país, junto à fronteira com os Estados Unidos.
 

 
A Rússia mobilizou recentemente 300 mil cidadãos russos para serviço militar para a guerra com a Ucrânia, mas metade já foram enviados de regresso às suas casas. Em causa está o facto de serem considerados incapazes de desempenhar as funções requeridas, de acordo com o governador da região russa de Khabarovsk (no sul do país), Mikhail Degtyarev, citado pela “Al Jazeera”.

“Demos ordem de regresso a casa a cerca de metade [dos 300 mil], já que não cumpriam os critérios de seleção para ingressarem no serviço militar”, disse o governador, num vídeo divulgado através da rede social Telegram. Degtyarev referiu ainda que o comissário militar da região foi afastado, mas que isso não afetaria a mobilização.
 

 
Os funcionários públicos vão ver os seus salários subirem em média 3,6% no próximo ano. De acordo com a proposta apresentada esta segunda-feira aos sindicatos, os aumentos vão variar entre 2% e 8%, medida que terá um custo estimado de 738 milhões de euros.

Segundo explicou aos jornalistas a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, a base remuneratória da Administração Pública – o “salário mínimo” do Estado – vai subir em janeiro 8% para 761,58 euros. Ou seja, dará um salto de cerca de 57 euros. Estes serão os funcionários públicos com aumentos mais expressivos no próximo ano, medida que custará aos cofres do Estado cerca de 158 milhões de euros.
 

 
“Percebemos e ouvimos”, disse Kwarteng, reconhecendo que a abolição do escalão superior “tornou-se numa distração da missão primordial de enfrentar os desafios que afetam o país”, refere o ministro citado pela Lusa.

O ministro das Finanças britânico anunciou esta manhã uma reviravolta no seu plano de corte de impostos que gerou forte tumulto nos mercados financeiros na semana passada, ao anunciar que não vai eliminar o escalão superior de 45% do imposto sobre os rendimentos, pago sobre rendimentos superiores a 150 mil libras por ano.
 

 
O secretário-geral da Organização do Tratado Atlântico Norte (NATO, na sigla inglesa), Jens Stoltenberg, alertou hoje o Presidente da Rússia que haverá uma resposta “firme e unida” em caso de um ataque a infraestruturas críticas dos países-membros.

“Qualquer ataque deliberado contra infraestruturas críticas da NATO terá uma resposta firme e unida”, disse Stoltenberg em declarações à cadeia norte-americana NBA, ao ser questionado perante a possibilidade de uma eventual sabotagem ao gasoduto Nord Stream 1.
 

 
O ex-Presidente e candidato Luiz Inácio Lula da Silva mostrou-se hoje confiante numa vitória nas eleições brasileiras e disse que a segunda volta será apenas uma “prorrogação”.

“Sempre achei que nós iríamos ganhar as eleições e nós vamos ganhar as eleições. Isto para nós é apenas uma prorrogação”, afirmou numa conferência de imprensa em São Paulo após a divulgação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que indicou uma disputa entre ele e o atual Presidente, Jair Bolsonaro.
 

 
A procura de gás na Europa vai sofrer uma queda recorde de 10% este ano devido à escalada dos preços, abrandamento das exportações russas e políticas de contração no consumo, informou hoje a Agência Internacional de Energia (AIE).

O cenário é traçado pela AIE no relatório trimestral sobre o mercado do gás em que, reconhecendo um elevado grau de incerteza, revê em baixa as próprias previsões e estima que a procura na Europa irá diminuir mais 4% em 2023.
 

 
Apoiantes do Presidente brasileiro ouvidos pela Lusa à porta do Palácio da Alvorada, em Brasília, manifestaram “revolta” pelo resultado das eleições presidenciais que determinaram uma segunda volta entre o atual chefe de Estado e Lula da Silva.

“O meu sentimento hoje é de revolta”, disse à Lusa Ivone Luzardo, no jardim do Palácio da Alvorada, a residência oficial de Jair Bolsonaro.
 

 
A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e os seus dez aliados (OPEP+) está a considerar anunciar um corte na produção de petróleo de mais de um milhão de barris por dia (bpd), na reunião da próxima semana, que acontece na quarta-feira (5 de outubro), na capital da Áustria.

A notícia foi avançada este domingo pela agência Reuters, cujas fontes antecipam aquele que seria a maior ação tomada pelo grupo desde a pandemia da Covid-19 para enfrentar a fraqueza e a volatilidade que caracterizam o mercado petrolífero.
 

 
O candidato Luís Inácio Lula da Silva e o atual chefe de Estado brasileiro vão disputar a segunda volta das eleições presidenciais do Brasil, que decorrem no dia 30 de outubro.

Segundo os dados oficiais, Lula da Silva obteve 47,85% dos votos na primeira volta enquanto Bolsonaro teve 43,70%, quando estão contabilizadas 96,93% das secções eleitorais.
 

 
O antigo ministro Luís Marques Mendes considera que, durante o primeiro semestre do XXIII Governo, nunca houve um estado de graça, portanto nas próximas eleições legislativas há uma “grande oportunidade” para o PSD porque se o Governo está “desgastado” agora mais estará com onze anos.

“Este Governo quase entrou em estado de desgraça desde o início, tal o número de crises, polémicas e casos que surgiram”, disse o comentador da SIC, que fez este domingo um balanço do primeiro semestre de maioria absoluta do Executivo liderado por António Costa.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Portugal é o terceiro favorito a ganhar o Mundial, prevê casa de apostas

Após o triunfo por 6-1 frente à Suíça, resultado que colocou Portugal no caminho de Marrocos nos quartos-de-final do Mundial, a Seleção comandada por Fernando Santos é agora a terceira favorita a ganhar a competição, empatada com a Argentina e a Inglaterra.

Respostas Rápidas: Que jogadores de Portugal mais podem valorizar neste Mundial?

Da baliza ao ataque, da Luz ao Dragão passando por Madrid, a prestação da Seleção portuguesa no Mundial pode dar muito a ganhar em 2023, sobretudo aos clubes que “emprestam” os seus melhores ativos para a prova de seleções de excelência a nível mundial. Saiba que jogadores poderão sair mais valorizados com a promessa das milhões para o fecho de contas do primeiro semestre da temporada.
Comentários