JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira, 9 de setembro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta sexta-feira.

 

Ouça e acompanhe o podcast “JE Notícias” em:

Spotify | Google Podcasts | Apple Podcasts

No trimestre terminado em julho de 2022, as exportações e as importações cresceram 35,3% e 38,5%, respetivamente, em relação ao mesmo período de 2021, mantendo a tendência de agravamento da balança comercial, segundo os dados divulgados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

No segundo trimestre, os índices de valor unitário das exportações e das importações continuaram a registar fortes variações positivas, de 18,9% e 25,0%, respetivamente, (face a aumentos de 16,0% e 20,3%, por esta ordem, no trimestre anterior) mantendo-se a perda de termos de troca (preço relativo das exportações em termos das importações) pelo quinto trimestre consecutivo.

O ministro da Justiça ucraniano, Denys Maliuska, disse, numa entrevista publicada hoje, que o país vai exigir à Rússia mais de 300 mil milhões de euros em indemnizações pela invasão da Ucrânia.

“O nosso objetivo é chegar a uma resolução numa sessão especial da Assembleia Geral da ONU, em outubro, que lançará as bases para um mecanismo internacional de indemnização”, disse o governante numa entrevista ao diário alemão Waz.

Os ministros da Energia da União Europeia realizam esta sexta-feira um Conselho extraordinário em Bruxelas para discutirem possíveis medidas de emergência a aplicar a nível comunitário para mitigar os efeitos da escalada de preços no sector energético.

Esta reunião, na qual Portugal estará representado pelo ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, é aguardada com muita expectativa, incluindo por parte do Governo português, que assumiu estar à espera das decisões que resultarem do debate a 27 para definir o seu plano de apoio às empresas, depois de já ter adotado, no início desta semana, um programa de emergência de ajuda às famílias.

O ministro das Finanças, Fernando Medina, admitiu hoje uma discussão “delicada” sobre a nomeação do próximo diretor executivo do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), cargo ao qual concorre o ex-ministro João Leão, por existirem “diferentes sensibilidades” entre países.

“Vamos debater dentro do Eurogrupo, entre os vários países. É uma questão que tem sido delicada do ponto de vista do equilíbrio entre os países e das sensibilidades sobre o que deve ser o futuro do MEE”, declarou Fernando Medina, falando à chegada à reunião informal dos ministros das Finanças da zona euro, na cidade checa de Praga.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, termina hoje no Rio de Janeiro a visita oficial que iniciou na terça-feira em Brasília para participar nas comemorações do bicentenário da independência do Brasil.

No Rio de Janeiro, antes de regressar a Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa dará hoje uma receção à comunidade portuguesa no navio-escola Sagres, da Marinha Portuguesa, que está atracado na Baía de Guanabara, na zona central da cidade.

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU) indicou o austríaco Volker Türk como o próximo Alto Comissário para os Direitos Humanos da Organização, faltando a aprovação da Assembleia Geral, confirmou hoje o porta-voz de António Guterres.

“Eles [Guterres e Assembleia Geral] estão a reunir-se esta tarde. Gostaria que pudéssemos fazer um anúncio oficial deste pódio [sala de imprensa da ONU], mas devido aos diferentes métodos pelos quais as nomeações são feitas, precisamos esperar pela ação da Assembleia Geral para oficializá-lo. Mas o secretário-geral, de facto, indicou à Assembleia Geral a sua intenção de nomear [Volker Türk ]”, disse o porta-voz, Stéphane Dujarric.

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, decretou três dias luto nacional no Brasil no seguimento do falecimento da rainha de Inglaterra, de acordo com uma publicação no jornal oficial do país.

O luto é declarado em todo o Brasil “em sinal de condolências depois da morte de sua Majestade”, a rainha britânica, e entra em vigor no momento da publicação no diário da república brasileiro.

Mesmo os casais que tenham entregado ao Fisco a declaração de IRS de modo conjunto podem vir a receber o apoio excecional de 125 euros anunciado esta semana pelo Governo para mitigar o impacto da inflação no orçamento das famílias portuguesas. Isto desde que individualmente tenham tido rendimentos anuais inferiores a 37.800 euros.

“O critério de elegibilidade é o rendimento individual e não o do agregado, mesmo em casos de tributação conjunta”, esclareceu esta quinta-feira o Governo, numa série de “perguntas e respostas“. De notar que, regra geral, os fiscalistas tendem a indicar a tributação conjunta como mais favorável, daí que a orientação agora dada pelo Executivo de António Costa seja particularmente relevante.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira, 29 de setembro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta quinta-feira.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira, 28 de setembro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta quarta-feira.
Comentários