Bezos com dúvidas sobre Musk no Twitter e negócios da Tesla na China

O fundador da Amazon chama a atenção para as ligações do país com o CEO da Tesla, que produziu metade dos carros que vendeu a nível global no ano passado precisamente na sua sede em Xangai.

Joshua Roberts / Reuters

Jeff Bezos utilizou a sua conta do Twitter para questionar a importância que a China poderá vir a ganhar precisamente com a compra daquela rede social por parte de Elon Musk, que no domingo chegou a um acordo para adquirir o Twitter por 41 mil milhões de euros.

Através de vários tweets, o fundador da Amazon chamou a atenção para as ligações do país com o CEO da Tesla, que produziu metade dos carros que vendeu a nível global no ano passado precisamente na sua sede em Xangai, a primeira aberta fora dos Estados Unidos.

O crescimento da Tesla na China ganhou maior expressão devido às isenções fiscais e empréstimos baratos. Contudo, em 2021, a empresa foi criticada pela imprensa local e os reguladores questionaram a abordagem da fabricante de veículos elétricos para com os seus clientes.

Contactada pela agência “Bloomberg”, os representantes de Elon Musk recusaram fazer comentários às afirmações de Jeff Bezos.

Relacionadas

Fundador do Twitter aprova compra por Elon Musk (com áudio)

O fundador do Twitter aponta que as visões do atual CEO, Parag Agrawal, e Elon Musk convergem e que os dois devem liderar a plataforma para que a mesma possa ir mais além.

Elon Musk compra Twitter por 41 mil milhões de euros (com áudio)

O multimilionário conseguiu convencer o conselho de administração da empresa a aceitar a sua oferta de 54,20 dólares (50,41 euros) por cada ação.
Recomendadas

Altri dá 25 ações da GreenVolt por cada 100 títulos e 24 cêntimos em dinheiro

A Altri fez uma retificação em baixa ao valor que pagará em numerário. “Adicionalmente à distribuição em espécie, serão distribuídos aos acionistas da Altri dividendos em numerário ilíquido por ação de 0,24 euros”, diz em comunicado.

Farminveste SGPS emite 3 milhões de obrigações convertíveis

Durante a operação, que termina a 1 de julho, serão emitidas para compra e/ou troca até três milhões de obrigações, com o custo unitário de cinco euros, sendo as mesmas remuneradas a um juro anual de 4,75%.

Acionistas da Novabase aprovam redução de capital para 33 milhões para cobrir prejuízos

Os acionistas da Novabase aprovaram a redução do capital da tecnológica de 54,6 milhões de euros para perto de 33 milhões de euros, para cobrir prejuízos e libertar excesso de capital, de acordo com um comunicado enviado ao mercado.
Comentários