Jerónimo de Sousa fala de “inquietação profunda” sobre OE 2020

“Para merecer um posicionamento favorável do Partidos Comunista Português tem de dar resposta aos problemas nacionais, aos problemas dos trabalhadores, dos reformados, dos pequenos e médios empresários, e ao Serviço Nacional de Saúde, à escola publica e aos transportes”, disse o secretário-geral do PCP.

Jerónimo de Sousa

O secretário-geral do Partido Comunista Português disse hoje que o Orçamento do Estado para 2020 tem de dar resposta aos problemas dos trabalhadores para merecer um posicionamento favorável do partido.

Jerónimo de Sousa falava hoje num almoço de fim de ano organizado na Parede pela concelhia do PCP de Cascais.

“Para merecer um posicionamento favorável do Partidos Comunista Português tem de dar resposta aos problemas nacionais, aos problemas dos trabalhadores, dos reformados, dos pequenos e médios empresários, e ao Serviço Nacional de Saúde, à escola publica e aos transportes”, disse.

O secretário-geral do PCP referiu que o programa do Governo do PS” já era um mau sinal” e que, embora não tenha ainda a proposta de Orçamento do Estado para se pronunciar, considera que o quadro não é bom.

“Amanhã vamos ver o resultado, mas temos esta nota de inquietação profunda”, disse.

O Conselho de Ministros aprovou no sábado a proposta de Orçamento do Estado para 2020, tendo o primeiro-ministro indicado que dá continuidade à política orçamental iniciada em 2016.

A proposta de Orçamento do Estado de 2020 do Governo minoritário socialista vai ser entregue na Assembleia da República na segunda-feira, seguindo-se as fases de discussão na generalidade e na especialidade, que se vão estender até 06 de fevereiro, altura agendada para a sua votação final global.

Relacionadas

Governo aprova proposta do OE 2020

O Governo aprovou hoje a proposta do OE 2020 ao fim de quase 10 horas de reunião. Documento vai ser entregue no Parlamento na segunda-feira.

BE com sentido de voto em aberto aguarda projeto do Governo

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) afirmou este sábado em Málaga, Espanha, que o sentido de voto do partido quanto ao Orçamento de Estado está “completamente em aberto”, dependente de questões “fundamentais” para esta formação política.
Recomendadas

Inflação pode retirar competitividade às empresas portuguesas

Responsável da Fundação AIP considera que os custos nos transportes, aliados ao atual quadro político poderá levar a que esta não seja a melhor altura para o sector empresarial se expandir para os mercados mais longínquos. Investir na vertente digital é outro dos desafios.

PRR, mesmo sem inflação, sofreria dos mesmos problemas

Execução da bazuca enfrentaria dificuldades com burocracia e mudanças na economia global, reforçando papel dos contabilistas.

Tecnologia torna “obsoletos” problemas dos contabilistas

No último ano, as empresas tecnológicas têm investido em soluções mais inovadoras para os gabinetes de contabilidade. A PHC Software e a Sage são exemplos, com novos ‘add-ons’ ou arquivos digitais.
Comentários