Jerusalém: Conselho de Segurança da ONU vai reunir de urgência amanhã

O encontro realiza-se depois de os Estados Unidos da América se terem tornado no único país do mundo a reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) vai reunir-se de urgência esta sexta-feira, 8 de dezembro, na sequência da decisão de Donald Trump ter reconhecido Jerusalém como a capital de Israel.

A notícia do encontro, onde estará presente o secretário-geral da organização, António Guterres, foi avançada à Agence France-Presse por uma fonte da presidência japonesa do órgão.

Depois de os Estados Unidos da América se terem tornado no único país do mundo a reconhecer Jerusalém como capital de Israel, António Guterres disse que a paz no Médio Oriente só será possível concretizando a visão de dois estados, com Jerusalém como a capital de Israel e a Palestina.

Numa declaração pública, divulgada também através da rede social Twitter, o secretário-geral da ONU disse que só “concretizando a visão de dois estados a viver lado a lado, em paz, segurança e reconhecimento mútuo, com Jerusalém como a capital de Israel e da Palestina” é que “as aspirações legítimas de ambos os povos serão alcançadas”.

“Quero deixar isto bem claro: não há alternativa para a solução de dois estados. Não há plano B”, explicou, sublinhando que se trata de “uma questão de estatuto final que dever ser resolvida através de negociações diretas entre as duas partes, com base em resoluções relevantes do Conselho de Segurança e da Assembleia Geral, tendo em conta as preocupações legítimas do lado palestino e israelita”.

Relacionadas

Embaixador apela Portugal para reconhecer Estado da Palestina “com Jerusalém Oriental como capital”

O embaixador da Palestina em Portugal, Nabil Abuznaid, afirma que, se a proposta de Donald Trump em reconhecer Jerusalém como capital de Israel for aprovada, “vai destruir todas as esperanças de paz” entre palestinianos e israelitas.

Da Europa ao Sudeste Asiático. As reações à decisão de Trump sobre Jerusalém

Os líderes mundiais temem que a decisão possa fazer escalar os níveis de violência, numa cidade que alberga locais sagrados para muçulmanos, judeus e cristãos.
Recomendadas

União Europeia, G7 e Austrália limitam barril de petróleo russo a 60 dólares

Os 27 estados-membros da UE chegaram a acordo, esta sexta-feira, no estabelecimento de um teto máximo para o preço do petróleo russo nos 60 dólares por barril. Os sete países mais industrializados do mundo (G7) e a Austrália juntam-se na decisão.

Imigrantes do Bangladesh denunciam extorsão para obter vistos para Portugal

Um dos problemas para os bengalis está no facto de não existir representação diplomática portuguesa no seu país, o que os força a terem que recorrer à vizinha Índia. Entre Daca, capital do Bangladesh, e Nova Deli, capital da Índia, distam mais de 1.800 quilómetros.

Governo italiano aprova envio de armas à Ucrânia para todo o ano de 2023

O Governo italiano aprovou um decreto prolongando o fornecimento de ajuda, incluindo armamento, à Ucrânia para todo o ano de 2023.
Comentários