Joana Vasconcelos em exposição no Santander Totta até maio

A mostra atravessa os três pisos do edifício como se de uma casa se tratasse. São 16 peças, como o sapato Cinderela (2007), o sofá Brise (2001), o chuveiro Mãe d’ Água (2019), o Piano Dentelle #3 (2016), e o candeeiro Carmen (2001), que estarão expostas.

Cristina Bernardo

O Edifício dos Leões – Espaço Santander da Rua do Ouro, 88 abriu ao público como espaço cultural e inaugurou com uma exposição da artista plástica Joana Vasconcelos com a exposição «Lar Doce Lar». A mostra atravessa os três pisos do edifício como se de uma casa se tratasse. São 16 peças, como o sapato Cinderela (2007), o sofá Brise (2001), o chuveiro Mãe d’ Água (2019), o Piano Dentelle #3 (2016), e o candeeiro Carmen (2001), que estarão expostas.

Do espólio Santander estão expostos quadros de alguns dos nomes mais importantes da história da pintura portuguesa e que marcaram o início do século XX. Um total de 70 obras de arte estará em exibição, destacando-se quadros de José Malhoa, Vieira da Silva, Silva Porto, Souza Pinto, Almada Negreiros, Arpad Szenes, Menez e Júlio Pomar, entre outros.

Ao contrário do que aconteceu com os outros bancos, o Santander decidiu não vender a histórica sede do Totta & Açores que depois de comprado pelo Santander passou a Santander Totta e transformou o emblemático edifício sede de origem pombalina num espaço cultural que acolherá obras de arte muito relevantes do seu espólio, bem como exposições temporárias.

A história do banco também fica bem patente à medida que a visita se desenrola

Durante a visita ao edifício pode encontrar-se, em vários espaços diferentes, a história do banco ao longo dos anos. Os vários gabinetes existentes terão em exposição móveis de época restaurados, pertences pessoais e exibição de utensílios relacionados com a banca. Foi também recriado um balcão do banco com toda a envolvente da atividade bancária, sendo possível ouvir alguns diálogos da época no contato com o responsável da agência.

“A transformação do edifício do Santander num espaço cultural é mais um contributo para a revitalização da Baixa lisboeta e constitui a devolução à cidade de um imóvel emblemático e carregado de história, onde cabem também valores importantes para nós, como a solidez – que nos acompanha desde sempre – e a confiança – que sentimos diariamente na relação que temos com todos os nossos stakeholders”, afirmou Pedro Castro e Almeida, presidente executivo do Santander em Portugal.

A visita ao Edifício dos Leões pode ser feita ao sábado e domingo das 12h às 20h e de terça-feira a sexta-feira das 12h às 19h. O Edifício estará encerrado aos feriados. A entrada tem um custo de 8 euros.

Recomendadas

Louisville: uma iniciativa solidária de Pedro Sousa Pereira e Mário Cruz

O jornalista Pedro Sousa Pereira acaba de editar o álbum “Louisville”, com o fotojornalista Mário Cruz e vários músicos portugueses, que é “um manifesto” sobre a arte na prevenção do crime, a partir da realidade social norte-americana”. A iniciativa é um projeto solidário.

Évora é a cidade portuguesa que venceu a corrida ao título de Capital Europeia da Cultura 2027

O anúncio foi feito hoje, pelas 16h30, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Évora é a cidade que vai vestir o título de Capital Europeia da Cultura em 2027.

Filme “Alma Viva”, de Cristèle Alves Meira, considerado elegível para os Óscares

O filme “Alma Viva”, da realizadora luso-francesa Cristèle Alves Meira, foi considerado elegível para uma nomeação aos Óscares de 2023, revelou a Academia de Cinema dos Estados Unidos.
Comentários