PremiumJoão Cotrim de Figueiredo: “Pedro Siza Vieira não tem peso político para levar a sua avante”

Candidato único à sucessão de Carlos Guimarães Pinto promete lançar “ataques preemptivos” contra “medidas estatizantes” do Governo e centrar debate parlamentar na luta entre socialismo e liberalismo.

Dois meses após ser eleito para a Assembleia da República, João Cotrim de Figueiredo encabeça a única lista para a comissão executiva do Iniciativa Liberal que irá a votos na convenção do partido que decorre neste domingo, em Pombal. O desafio da liderança está a ser abraçado “com enorme entusiasmo” pelo empresário e gestor de 58 anos, ex-presidente do Turismo de Portugal.

Se lhe disserem que é o mais discreto dos três deputados únicos eleitos a 6 de outubro encara como crítica ou elogio?
Nem uma coisa nem outra. Encaro com naturalidade, pois o Iniciativa Liberal (IL) é dos três claramente o partido mais ideológico. Estou ciente do que se exige de mim, mas não me vou pôr à frente de qualquer movimento mediático só para ganhar protagonismo sem conteúdo ideológico por detrás. Serei sempre porta-voz de uma ideia. Nesse sentido, acho normal que o partido mais ideológico tenha mais discrição.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumPutin une extremos na oposição ao Ocidente

As franjas mais extremas europeias convergem no apoio a Putin, unidas por um antiamericanismo reforçado, à esquerda, por uma orfandade do comunismo soviético e, à direita, pela admiração por um regime iliberal e autocrático.

PremiumPara saudar o regresso de um majestoso Jaen

Serve este texto para saudar a aposta de um produtor do Dão, a Caminhos Cruzados, integrada há cerca de dois anos no grupo da Quinta da Pacheca (no Douro), na comercialização de um monovarietal de uma das castas mais singulares que se produzem em Portugal: a Jaen (Mencia, em Espanha). Há quem diga que em relação à Jaen, ou se ama ou se detesta.

PremiumFada ou bruxa? Uma duquesa que incomoda muita gente

Sociopata narcisista”. Uma classificação nada abonatória, mas é assim que é descrita Meghan Markle por ex-funcionários do Palácio de Buckingham que trabalharam para os duques de Sussex, segundo o que é revelado no novo livro de Valentine Low, que escreve sobre assuntos reais para o “The Times”.
Comentários