João Gomes Cravinho em Marrocos para o 9.º Fórum da Aliança das Civilizações das Nações Unidas

De acordo com o Gabinete de Informação e Imprensa do ministério dos Negócios Estrangeiros, o governante intervirá “no segmento ministerial do Grupo de Amigos desta Aliança e no debate interativo sobre a prevenção e o combate ao extremismo violento, no contexto de ameaças novas e emergentes”.

epa09873787 Minister of Foreign Affairs of Portugal, Joao Gomes Cravinho, arrives at a special meeting of NATO’s Ministers of Foreign Affairs on the Ukraine Crisis in Brussels, Belgium, 06 April 2022. NATO Ministers of Foreign Affairs will attend a working dinner on the evening of 06 April, and a second day of meetings on 07 April. EPA/OLIVIER HOSLET

O Ministro dos Negócios Estrangeiros português encontra-se esta terça-feira em Fez, Marrocos, onde decorre o 9.º Fórum da Aliança das Civilizações das Nações Unidas (UNAOC) subordinado ao tema “Towards An Alliance of Peace: Living Together as One Humanity”.

De acordo com o Gabinete de Informação e Imprensa do ministério dos Negócios Estrangeiros, o governante intervirá “no segmento ministerial do Grupo de Amigos desta Aliança e no debate interativo sobre a prevenção e o combate ao extremismo violento, no contexto de ameaças novas e emergentes”.

A Aliança das Civilizações, dada a conhecer em 2004 no Debate Geral da 59.ª Assembleia Geral da ONU e criada em 2015, é uma iniciativa da ONE que visa promover o diálogo entre comunidades e tradições culturais e religiosas distintas, enquadrando a luta contra extremismos numa lógica de prevenção, na qual participaram líderes políticos, altos responsáveis das Nações Unidas, centros de investigação e representantes da sociedade civil ao longo dos últimos mais de 15 anos.

João Gomes Cravinho tem ainda na agenda vários encontros bilaterais com homólogos presentes no Fórum, entre os quais Wopke Hoekstra, dos Países Baixos.

 

Recomendadas

Ucrânia: Angola admite impacto no aumento dos preços dos bens alimentares

Segundo o secretário de Estado do Planeamento angolano, Milton Reis, Angola apesar de ser um exportador líquido das “commodities” energéticas “não está imune aos efeitos deste conflito”.

África é das regiões mais afetadas pelo VIH/Sida e palco de disparidades no tratamento

A geografia é apenas uma das três desigualdades identificadas no mais recente relatório global do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) sobre crianças, VIH e Sida divulgado hoje a propósito do Dia Mundial da Sida, que se assinala na próxima quinta-feira.

Novo mecanismo de ‘financiamento verde’ para África faz primeiro negócio de 100 milhões

O Fundo de Liquidez e Sustentabilidade (LSF), criado pela UNECA e pelo Afreximbank, fez o seu primeiro negócio de 100 milhões de dólares, potenciando as emissões de dívida pública ‘verde’ dos países africanos, incluindo Angola.
Comentários