Joe Biden vai reunir com o G7 para discutir novas sanções à Rússia

O anúncio foi feito pelo presidente dos EUA, numa altura em que a União Europeia prepara um novo pacote de medidas sancionatórias.

Michael Reynolds/EPA via Lusa

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse esta quarta-feira que está disposto a falar com os líderes do G7 para discutir potenciais sanções a aplicar futuramente à Rússia, como consequência da invasão à Ucrânia.

“Estamos sempre abertos a mais sanções” garantiu Biden, em declarações aos jornalistas, quando confrontado com a intenção da União Europeia de impor à Rússia um novo pacote de sanções, do qual fazem parte medidas contra a importação de petróleo russo.

“Vou falar com os membros do G7 esta semana sobre o que vamos ou não fazer”, acrescentou o presidente norte-americano, numa altura em que a invasão russa à Ucrânia dura há 70 dias.

Recomendadas

Ginasta russo banido por um ano por usar símbolo pró-Putin em competição ganha pela Ucrânia

Ivan Kuliakd deve também devolver a medalha e reembolsar o prémio em dinheiro de 500 francos suíços (cerca de 477 euros) e pagar uma contribuição dos custos do processo no valor de 2.000 francos suíços (1908 euros). O russo pode pedir o recurso nos próximos 21 dias.

Human Rights Watch denuncia tortura e execuções de civis pelas forças russas

A organização não-governamental (ONG) Human Rights Watch (HRW) denunciou hoje execuções sumárias, torturas e outros abusos graves cometidos sobre civis pelas forças russas que controlam grande parte das regiões ucranianas de Kiev e Chernihiv.

‘Coronel Putin’: presidente russo está a comandar invasão militar da Ucrânia

As fontes adiantam que Putin ainda trabalha em estreita colaboração com o general Valery Gerasimov, comandante das Forças Armadas russas.
Comentários