Jovens empreendedores portugueses emergem nos EUA

Quatro equipas de empreendedores – AdaptTech, Playsketch, Sceelix e Scraim – vão levar a cabo uma agenda intensiva de formação e contatos na cidade norte-americana de Pittsburgh e na Carnegie Mellon University (CMU), no âmbito do inRes, programa de aceleração de negócios na área das Tecnologias de Informação e Comunicação O programa, promovido pelo Programa CMU Portugal, […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Quatro equipas de empreendedores – AdaptTech, Playsketch, Sceelix e Scraim – vão levar a cabo uma agenda intensiva de formação e contatos na cidade norte-americana de Pittsburgh e na Carnegie Mellon University (CMU), no âmbito do inRes, programa de aceleração de negócios na área das Tecnologias de Informação e Comunicação

O programa, promovido pelo Programa CMU Portugal, permite aos empreendedores portugueses  ter um espaço de trabalho no Projeto Olympus, acelerador de negócios pertencente à CMU.

A agenda inclui também a participação em diversas iniciativas de relevo na área do empreendedorismo e inovação, sendo o LaunchCMU, promovido pelo Centro de Inovação e Empreendedorismo da CMU, um dos exemplos. Aqui, as equipas inRes irão mostrar os seus projetos não só através da presença numa exposição, mas também através de um pitch.

João Claro, diretor nacional do Programa CMU Portugal, salienta que na edição inRes 2014 “além das participações programadas, as equipas agarraram também oportunidades imprevistas de participação em eventos, com presenças de destaque, como no caso da Addvolt, que venceu um concurso de pitch em que inesperadamente se proporcionou participar.”

Este ano, o inRes conta ainda com o apoio da Caixa Capital, através da atribuição de um investimento de 50 mil euros a um projeto integrante da edição de 2015, que poderá ainda aceder ao investimento adicional de 100 mil euros, no âmbito do “Caixa Empreender Award”.

O inRes é uma iniciativa do Programa CMU Portugal, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e apoiado pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), em parceria com a CMU, a Pittsburgh Regional Alliance (PRA), a Caixa Capital, a UTEN Portugal e o INESC TEC. Mais informação em www.cmuportugal.org.

 

As equipas InRes 2015

  • AdaptTech (www.adapttech.pt) – incubada no UPTEC, a AdaptTech atua na área biomédica, usando tecnologias inovadoras, inteligentes e vestíveis para melhorar a qualidade de vida de pessoas com limitações físicas.
  • Playsketch (http://playsketch.net) – incubada no IPN, a Playsktech atua na área dos jogos e está a desenvolver uma solução que permite criar um jogo através de um desenho em papel.
  • Sceelix (www.sceelix.com) – um projeto que tem uma solução que pretende melhorar o desenvolvimento de ambientes 3D em jogos, através da criação de  cenários e elementos digitais em 3D de uma forma simplificada.
  • Scraim (www.scraim.com) – um projeto da Strongstep, incubada no UPTEC, com uma ferramenta de gestão de projetos online, que se assume como uma Multiplataforma SaaS completa e de fácil utilização.
Recomendadas

PremiumEUA e zona euro vão ter uma “aterragem dura” na pista da recessão no próximo ano

A subida das taxas de juro para controlar a inflação vai ter forte impacto na economia em 2023. Alemanha afunda acima da média, com China a crescer acima do previsto.

PremiumJoão Caiado Guerreiro: “Os vistos gold têm sido extremamente positivos para o país”

Área de Imigração deverá continuar a ser das mais dinâmicas da Caiado Guerreiro, apesar do anunciado fim dos vistos ‘gold’. Processo para cobrar cinco milhões de euros em honorários à Pharol vai a julgamento em fevereiro.

Custo de cabaz alimentar de bens básicos aumentou 21% para adultos num ano, diz BdP

O banco central revela que entre outubro de 2021 e outubro de 2022, o custo mensal médio e mediano de um cabaz básico de consumo alimentar para um adulto com cerca de 40 anos aumentou 21% e 24%, respetivamente.