Juiz Ivo Rosa corre o risco de ficar impedido de dirigir instrução no caso BES (com áudio)

Está nas mãos de Ivo Rosa decidir se está ou não impedido de dirigir a instrução no caso GES, segundo o “CM”.

O juiz Ivo Rosa corre o risco de ficar impedido de dirigir a fase de instrução no caso Grupo Espírito Santos (GES), segundo o “Correio da Manhã”.

O juiz presidente da comarca de Lisboa Artur Cordeiro explicou que este “é um ato jurisdicional” e como tal “cada juiz é que tem de decidir se está impedido ou não”. Assim sendo, está nas mãos do juiz Ivo Rosa decidir se está ou não impedido de dirigir a instrução no caso GES.

Em causa, estão atos como a ordem para que fossem eliminadas escutas. Um dos exemplos aconteceu em setembro de 2018 quando Ivo Rosa pediu à Unidade de Telecomunicações que eliminasse de 19 sessões de interceções telefónicas a Paulo Murta, um dos suspeitos no caso GES.

Recomendadas

DreamMedia invoca acórdão da Supremo Tribunal Administrativo para apelar à exclusão das propostas da JCDecaux

A empresa diz que, como o processo intentado pela DreamMedia ainda não foi apreciado, “quando o for é praticamente inultrapassável que o Tribunal decida, tendo em conta a jurisprudência agora uniformizada pelo STA, a exclusão das propostas da JCDecaux, que assim perde os dois lotes que ganhou”, defende a empresa especialista em outdoors estáticos, digitais, meios de ativação e roadshow.

MEO conhece 2.ª decisão do Tribunal da Concorrência sobre recurso a coima

A empresa recorreu para o Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão, em Santarém, da condenação de que foi alvo “por combinar preços e repartir mercados com a Nowo” nos serviços de comunicações móveis e fixas.

Joe Berardo. Ministério Público pede apresentações periódicas às autoridades

O Ministério Público (MP) propôs a alteração das medidas de coação de Joe Berardo no caso CGD, requerendo apresentações periódicas às autoridades pelo empresário e admitindo a extinção da maioria das medidas aplicadas há cerca de um ano.
Comentários