Junker diz não à revisão da diretiva das aves e habitats

A Comissão Europeia confirma que as diretivas Aves e Habitats da UE serão mantidas inalteradas após uma campanha promovida por várias ONGAs europeias que conseguiu uma participação recorde dos cidadãos europeus.

Vincent Kessler/Reuters

A Coligação C6, que integra as maiores Associações de Defesa do Ambiente portuguesas e é constituída pelo GEOTA, FAPAS, LPN, Quercus, SPEA e WWF Portugal, considera que agora é necessário reforçar a implementação das diretivas.

O Presidente Juncker e a sua Comissão confirmaram hoje que as diretivas da proteção da natureza na UE – as Diretivas Aves e Habitats – serão salvas e não revistas e enfraquecidas, pondo fim a dois anos de incerteza sobre o seu futuro. A Comissão Europeia promete ainda um plano para implementar e fazer cumprir melhor essas diretivas.

Domingos Leitão, coordenador da C6, afirma que “para transformar esta decisão numa verdadeira vitória para a natureza, é necessário apresentar propostas para implementar e fazer cumprir as diretivas Aves e Habitats.” Nomeadamente, “mais fundos para a conservação da natureza e para a gestão da Rede Natura, e melhores leis e políticas nos sectores da agricultura, caça, pesca, energia, transportes e ordenamento do território”.

Recomendadas

China diz que EUA estão a enviar “sinais perigosos” sobre Taiwan

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês deixou claro que uma escalada das atividades independentistas torna difícil um acordo pacífico, no que diz respeito a Taiwan,

Ucrânia. PM de Moçambique diz que “interesses do país” levaram a abster-se de condenar Rússia

“Não estamos a tomar posição nem de um lado, nem do outro. Estamos a tomar aquilo que a nossa Constituição nos diz para fazer e que é bom para o país e para os interesses de Moçambique”, salientou o primeiro-ministro moçambicano.

Lavrov acusa os EUA de “brincarem com o fogo” em Taiwan

Sergei Lavrov diz que os EUA estão a tentar fazer do mundo “o seu quintal” através da aplicação de sanções e acusa-os de “brincarem com o fogo” em Taiwan.
Comentários