Juros da dívida de Portugal a cair a 2 anos e a subir a 5 e 10, antes dos leilões de BT

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a descer a dois anos e a subir a cinco e a dez anos em relação a terça-feira, antes da realização de dois leilões de Bilhetes de Tesouro. Cerca das 08h50 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a subir para 3,148%, mas […]

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a descer a dois anos e a subir a cinco e a dez anos em relação a terça-feira, antes da realização de dois leilões de Bilhetes de Tesouro.

Cerca das 08h50 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a subir para 3,148%, mas abaixo dos 3,2%, depois de terem terminado na terça-feira nos 3,134% e descido até ao mínimo de sempre, de 2,957%, a 10 de outubro passado.

No mesmo sentido, a cinco anos, os juros estavam a subir para 1,752%, contra 1,740% na terça-feira e depois de terem descido até 1,584%, a 05 de setembro deste ano.

Em sentido contrário, os juros a dois anos estavam a descer, para 0,640%, contra 0,645% na terça-feira e depois de terem descido até ao mínimo de 0,437%, a 25 de setembro último.

Portugal espera colocar hoje até 1.000 milhões de euros em Bilhetes de Tesouro (BT) a três e a 12 meses, segundo informação do IGCP.

A Agência de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP) realiza hoje dois leilões de BT com maturidades em 20 de fevereiro e 20 de novembro de 2015 e com um montante indicativo entre os 750 milhões e os 1.000 milhões de euros.

No último leilão de BT a um ano, que ocorreu a 17 de setembro, Portugal colocou 750 milhões de euros a uma taxa de juro média de 0,225%.

Já no mais recente leilão de BT a três meses, que ocorreu a 15 de outubro passado, foram colocados 250 milhões de euros a uma taxa média de 0,11%.

OJE/Lusa

Recomendadas

Wall Street fecha eufórica com vislumbre do abrandamento da subida das taxas da Fed

Nasdaq foi o índice estrela de Wall Street. A justificar a subida das ações está a descida do ISM dos EUA para mínimos de mais de dois anos, que reforçou a narrativa de que a Fed está a ter sucesso no arrefecimento da economia, pelo que poderá abrandar o aperto da política monetária.

Musk avança para a compra do Twitter e ações disparam 22%

O CEO da Tesla, Elon Musk, voltou atrás na negociação e concordou em comprar o Twitter pelo preço original acordado de 44 mil milhões de dólares. As negociações da tecnológica na bolsa norte-americana foram interrompidas aquando do anúncio e retomaram a valorizar 22%.

‘Green bonds’. EDP avança com nova emissão de 500 milhões

Em menos de 24 horas, a EDP anuncia que vai aos mercados buscar mil milhões para financiar projetos de energias renováveis.