Juros da dívida de Portugal a cair em todos os prazos

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a descer em todos os prazos, no mesmo dia que Portugal regressa aos mercados para colocar até 1.000 milhões de euros em Obrigações de Tesouro a dez anos. Cerca das 08h40 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a descer para 3,199%, abaixo […]

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a descer em todos os prazos, no mesmo dia que Portugal regressa aos mercados para colocar até 1.000 milhões de euros em Obrigações de Tesouro a dez anos.

Cerca das 08h40 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a descer para 3,199%, abaixo dos 3,2%, depois de terem terminado na terça-feira nos 3,201% e descido até ao mínimo de sempre, de 2,957%, a 10 de outubro passado.

No mesmo sentido, a cinco anos, os juros estavam a cair para 1,819%, contra 1,839% na terça-feira e depois de terem descido até ao mínimo de 1,584%, a 05 de setembro deste ano.

Os juros a dois anos também estavam a descer, para 0,722%, depois de terem terminado a 0,719% na terça-feira e de terem atingido o valor mais baixo alguma vez registado, de 0,437%, a 25 de setembro último.

Portugal vai tentar colocar hoje até 1.000 milhões de euros em Obrigações do Tesouro (OT) com maturidade a 10 anos, informou a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP).

No leilão de OT de hoje, a agência que gere a dívida pública portuguesa espera colocar no mercado entre 750 milhões e 1.000 milhões de euros em títulos de dívida com maturidade a 15 de fevereiro de 2024.

Os juros da dívida soberana da Irlanda estavam hoje a subir a dois anos e a cair nos prazos mais longos.

Os juros de Itália e Espanha estavam a descer em todos os prazos, bem como os da Grécia a cinco e dez anos, os únicos prazos disponíveis para este país.

OJE/Lusa

Recomendadas

Marques Mendes: “Costa Silva recupera autoridade ou sai. O país precisa de um ministro da Economia forte”

“De um Governo com maioria absoluta, à partida um Governo forte, esperava-se unidade, coesão, determinação, energia, mobilização, espírito reformista. O que encontrámos? Exatamente o contrário”, disse este domingo o comentador da SIC.

Moçambique baixa receitas fiscais do gás ao fundo soberano para 40%

Moçambique deverá ser um dos maiores exportadores mundiais de gás a partir de 2024, beneficiando não só do aumento dos preços, no seguimento da invasão da Ucrânia pela Rússia, mas também pela transição energética.

PCP defende aumento do salário mínimo nacional para 850 euros em janeiro

O secretário-geral do PCP acusou o Governo de querer “retomar todos os caminhos da política de direita, fazer comprimir ainda mais os salários, facilitar a exploração, abrir espaço para os negócios privados na saúde e na educação, condicionando ou justificando as suas opções com as orientações e imposições da União Europeia e do euro”.