Juros da dívida de Portugal sobem para preços do verão

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a subir em todos os prazos, em relação a segunda-feira, para níveis do verão e alinhados com os da Grécia, Irlanda, Itália e Espanha. Cerca das 08h35 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a subir para 3,586%, acima dos 3,5%, depois de […]

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a subir em todos os prazos, em relação a segunda-feira, para níveis do verão e alinhados com os da Grécia, Irlanda, Itália e Espanha.

Cerca das 08h35 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a subir para 3,586%, acima dos 3,5%, depois de terem fechado na segunda-feira nos 3,476% e descido até ao mínimo de sempre, de 2,957%, a 10 de outubro.

No mesmo sentido, a cinco anos, os juros estavam a subir para 2,238%, contra 2,127% na segunda-feira e depois de terem descido até ao mínimo de 1,584% a 05 de setembro.

A dois anos, os juros também estavam a subir, para 1,028%, acima de 1% pela primeira vez desde julho, depois de terem terminado a 0,973% na segunda-feira e de terem atingido o valor mais baixo alguma vez registado, de 0,437%, a 25 de setembro passado.

Os juros da dívida soberana da Irlanda estavam também a subir em todos os prazos. Dublin terminou a 15 de dezembro de 2013 o programa de ajustamento solicitado à ‘troika’ em 2010, no valor de 85 mil milhões de euros.

Os juros de Itália e Espanha estavam a subir em todos os prazos, bem como os da Grécia a cinco e dez anos, que são os únicos prazos disponíveis.

OJE/Lusa

Recomendadas

Wall Street arranca ‘mista’ numa Europa mergulhada no ‘vermelho’

A a Amazon está em destaque, após anunciar um aumento do salário médio dos trabalhadores de armazém, bem como os trabalhadores de entregas. O anúncio antecede em duas semanas o segundo evento de ofertas Prime Day da Amazon, marcado para 11 e 12 de outubro, evento que provocou uma crescente pressão sindical sobre a empresa.

PSI segue sessão em terreno negativo. Jerónimo Martins perde mais de 4%

As principais bolsas europeias também encontram-se todas no ‘vermelho’, com o IBEX 35 (Espanha) a desvalorizar 1,38%, o CAC 40 (França) a perder 1,14%, o DAX (Alemanha) a cair 1,12% e o FTSE 100 (Reino Unido) a recuar 0,79%.

Maior IPO da década. Ações da Porsche vendidas no topo do intervalo (com áudio)

A Volkswagen vendeu 911 milhões de ações (12,5% do capital) da Porsche no topo do intervalo pré-definido (82,5 euros), tirando partido da forte procura dos investidores. A Volkswagen encaixou ao todo 9.400 milhões de euros, com a dispersão em bolsa, o que lhe dá o estatuto de maior negócio de ações europeu.