Juros da dívida sobem a dois, a cinco e a 10 anos

Os juros a 10 anos também estiveram em terreno negativo entre 08 e 16 de dezembro do ano passado.

Os juros da dívida portuguesa estavam hoje a subir a dois, a cinco e a 10 anos em relação a sexta-feira, alinhados com os de Espanha e Irlanda.

Às 08:30 em Lisboa, os juros a 10 anos avançavam para 0,308%, contra 0,304% na sexta-feira, depois de terem terminado em terreno negativo nas sessões de 08, 11 e 15 de janeiro, contra o atual mínimo de sempre, de -0,059%, verificado em 15 de dezembro de 2020.

Os juros a 10 anos também estiveram em terreno negativo entre 08 e 16 de dezembro do ano passado.

Os juros a cinco anos subiam para -0,345%, contra -0,349% na sexta-feira, depois de terem recuado para o atual mínimo de sempre, de -0,506%, em 15 de dezembro de 2020.

No mesmo sentido, os juros a dois anos avançavam, para -0,720%, contra -0,724% na sexta-feira e o mínimo de sempre, de -0,814%, em 29 de novembro.

Os juros da Grécia avançavam a dois anos e recuavam a cinco e 10 anos, enquanto os de Itália desciam a dois e a 10 anos e subiam a cinco anos.

Recomendadas

Irão: Impacto das sanções dos EUA prejudica cooperação com Portugal

Mortza Damanpak Jami destaca que as relações comerciais podem sair afetadas, mas as culturais têm-se desenvolvido, com “muitas oportunidades e muitos programas ligados à cultura”.

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.

Respostas rápidas: é assim que pode ir para a reforma antes dos 66 anos e sete meses

Não tem 66 anos e sete meses, mas quer ir para a reforma? Há vários regimes que permitem a antecipação da pensão de velhice. O Jornal Económico explica, com base num guia do ComparaJá.
Comentários