Juros da dívida soberana caem em todos os prazos

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a descer em todos os prazos em relação a segunda-feira, alinhados com os da Grécia, Irlanda, Itália e Espanha. Cerca das 08h30 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a descer 3,229%, abaixo dos 3,3%, depois de terem terminado na segunda-feira nos 3,238% […]

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a descer em todos os prazos em relação a segunda-feira, alinhados com os da Grécia, Irlanda, Itália e Espanha.

Cerca das 08h30 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a descer 3,229%, abaixo dos 3,3%, depois de terem terminado na segunda-feira nos 3,238% e descido até ao mínimo de sempre, de 2,957%, a 10 de outubro passado.

No mesmo sentido, a cinco anos, os juros estavam a cair para 1,854%, contra 1,859% na segunda-feira e depois de terem descido até ao mínimo de 1,584%, a 05 de setembro deste ano.

Os juros a dois anos também estavam a descer, para 0,749%, depois de terem terminado a 0,764% na segunda-feira e de terem atingido o valor mais baixo alguma vez registado, de 0,437%, a 25 de setembro último.

Os juros da dívida soberana da Irlanda estavam também hoje a cair em todos os prazos.

Os juros de Itália e Espanha também estavam a descer em todos os prazos, bem como os da Grécia a cinco e dez anos, os únicos prazos disponíveis para este país.

OJE/Lusa

Recomendadas

Luta da Fed contra a inflação atinge Wall Street no fecho da sessão

De resto, o organismo liderado por Jerome Powell deu conta na semana passada da possibilidade de as taxas de juro continuarem em alta até 2023 fez com que os três principais índices tivessem caído na última semana entre 4% e 5%.

Banco de Inglaterra anuncia cenário para “testes de stress” com libra em queda

O Banco de Inglaterra divulgou hoje o cenário para testar a resistência dos grandes bancos do Reino Unido, quando o mercado obrigacionista britânico e a libra estão abalados pelas medidas orçamentais anunciadas pelo novo Governo.

Bolsa de Lisboa entre as que mais caíram. EDP Renováveis lidera perdas

O BCE e a OCDE penalizaram os mercados. “O italiano Footsie MIB foi a exceção após a vitória maioritária de Giorgia Meloni do partido de extrema-direita para o cargo de primeira-ministra, nas eleições realizadas ontem”, realçou o analista do BCP.