Juros do crédito à habitação descem em novembro pelo quarto mês consecutivo

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação desceu para 1,017% em novembro, caindo pelo quarto mês consecutivo, revelam dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), esta quarta-feira.

Em outubro, a taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação tinha sido de 1,038%.

Para o destino de financiamento aquisição de habitação, o mais relevante no conjunto do crédito à habitação, a taxa de juro implícita para o total dos contratos desceu para 1,040%, uma queda de 2,1 pontos base face ao mês anterior.

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro desceu para 1,086%, contra 1,134% no mês anterior.

O INE dá ainda conta de um aumento de 195 euros no capital médio em dívida, que se fixou em 53.426 euros, e da manutenção da prestação média nos 246 euros.

“Deste valor [246 euros], 45 euros (18%) correspondem a pagamento de juros e 201 euros (82%) a capital amortizado”, precisa o instituto.

Já nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação subiu 24 euros, para 336 euros.

Em novembro, o capital médio em dívida para a totalidade dos contratos subiu 195 euros face ao mês anterior, fixando-se nos 53.426 euros.

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, o montante médio do capital em dívida foi de 102.130 euros, menos 1.078 euros do que em outubro.

Recomendadas

Venda de casas em Portugal desceu 8% no verão

Entre os meses de junho e agosto foram vendidas no país 37.900 casas, em comparação com as 41.310 habitações transacionadas no primeiro trimestre do ano.

Promotora imobiliária portuguesa coloca mais 102 apartamentos no mercado

A Solyd Property Developers arrancou a construção do ‘Terraces Mirear’ Bloco B, que se encontra integrado no projeto que está a ser desenvolvido em Miraflores, depois de no final do ano passado ter lançado o primeiro edifício, o ‘Terraces Mirear’ Bloco A.

Avaliação das casas desceu para os 1.414 euros por m2 em agosto

Este valor representa uma ligeira diminuição de três euros face ao mês anterior. A nível homólogo a taxa de variação situou-se nos 15,8%, em comparação com os 16,1% de julho.
Comentários